Aplicativos de entretenimento

Discutimos aqui ideias de design para ajudar você a criar aplicativos de mídia robustos e populares.

Visão geral

O Windows 8.1 proporciona um alcance sem igual em uma ampla variedade de dispositivos, desde tablets ativados por toque até computadores desktop e laptops de alta resolução. Vários dos novos recursos do Windows 8.1 são exclusivamente ajustados para experiências de mídia e entretenimento, oferecendo aos editores de conteúdo novas maneiras de conectar, atrair e manter a proximidade com a audiência.

A Windows Store também oferece ótimas oportunidades para que editores de conteúdo distribuam, promovam e vendam seu conteúdo. Os termos comerciais na Windows Store permitem que você use o mecanismo comercial fornecido pela Microsoft. Ou, se preferir, você pode usar seu próprio mecanismo comercial, o que lhe permite administrar seus negócios em seus próprios termos e maximizar a flexibilidade e a receita.

Este documento realça recursos no Windows 8.1 que são de particular importância para editores de mídia e entretenimento, incluindo:

  • Aplicativos da Windows Store—Uma linguagem de design para aplicativos, em que o conteúdo fica em evidência.
  • Blocos ao vivo e notificações do sistema—Mantenha o usuário voltando para seu aplicativo ao promover seu conteúdo por meio de notificações relevantes e oportunas, mesmo quando seu aplicativo não estiver em execução.
  • Pesquisar contratos e Compartilhar contratos—Localizar e compartilhar conteúdo agora é um recurso de sistema operacional de nível superior, que cria uma experiência do usuário mais consistente e faz com que seja mais provável que os usuários localizem e compartilhem conteúdo em seus aplicativos.
  • Contratos de dispositivo—Os usuários podem enviar conteúdo de seu computador para dispositivos em rede, como TVs e receptores de áudio e vídeo, habilitando a exibição de grupo e compromisso.

Layout e navegação em aplicativos de mídia

Os aplicativos de mídia tendem a ter várias categorias diferentes para diferentes tipos de mídia. Por exemplo, um aplicativo de filmes poderia permitir que você procurasse filmes por gênero, por um diretor ou ator específico, por suas preferências de filme anteriores ou por conteúdo em destaque. De forma semelhante para aplicativos de música, os usuários podem procurar conteúdo por artista, álbum, gênero e conteúdo em destaque. Para uma experiência de usuário final ideal com um aplicativo de mídia, é fundamental organizar o conteúdo de uma maneira significativa de forma que os usuários possam localizar o que desejam de forma rápida e confiante. O uso dos padrões hierárquicos e outros padrões de navegação para aplicativos da Windows Store deixará seu aplicativo rápido, fluido e fácil de usar, permitindo que seus usuários localizem o que precisam rapidamente.

Para auxiliá-lo a escolher qual o melhor navegador para o seu aplicativo, acesse Tipos de navegadores.

Acesse o Padrão de navegador simples atualmente em uso na seção Características para Aplicativos, da série do início ao fim.

Modelo hierárquico

Aplicativos de entretenimento e mídia normalmente têm muitas histórias e imagens para o usuário descobrir e apreciar. Usando padrões recomendados de navegação e interação no Windows 8.1, você traz o conteúdo para a superfície, permitindo que as histórias e imagens sejam o ponto focal da experiência. A apresentação das informações de uma maneira que parte do geral para o específico permite que os usuários localizem rapidamente o que estão procurando.

A página de hub do seu aplicativo

Para possibilitar uma experiência rica e diversificada em seu aplicativo, use o modelo hierárquico para aplicativos da Windows Store. A página de aterrissagem de seu aplicativo, também chamada de hub, pode mostrar conteúdo em destaque, conteúdo recomendado para o usuário com base em interesse anterior, conteúdo atualmente em execução, filas salvas, gêneros e categorias em uma mesma superfície que você pode facilmente visualizar em uma panorâmica. Você pode realçar cada grupo de categorias. Tocando no cabeçalho, você revela mais conteúdo, como é mostrado na imagem a seguir.

Uma imagem mostrando uma página de hub de exemplo

Exiba as categorias de conteúdo de forma simples na página de hub do aplicativo e destaque o conteúdo de mídia pertinente em cada categoria para chamar a atenção dos usuários para elas. Para avisar o usuário que há mais conteúdo na categoria, você pode adicionar um glifo de divisa (>) ao cabeçalho.

Uma imagem mostrando que há mais conteúdo em um grupo

Marcadores, favoritos e listas de reprodução

Com frequência, os usuários salvam listas de reprodução ou adicionam mídia a filas para acessá-las posteriormente. Se seu aplicativo oferecer suporte a isso de uma maneira facilmente acessível, ele será usado repetidamente por usuários que queiram uma experiência direta para acessar sua mídia favorita.

Adicione uma seção à sua página de aterrissagem chamada Marcadores, Favoritos ou Sua Lista de Reprodução, que é uma coleção de todo o conteúdo de mídia salvo pelo usuário. Permita que os usuários selecionem esses itens marcados e os gerenciem movendo-os para o topo da fila, removendo-os da fila ou classificando-os na fila. O exemplo a seguir mostra conteúdo coletado de uma fila "salvar para mais tarde".

Demonstra um grupo de conteúdo salvo pelo usuário

Zoom semântico

Na página de aterrissagem e nas páginas de categorias, os usuários podem usar o zoom semântico para verem facilmente a superfície inteira e acessarem rapidamente os itens em que estão interessados.

A página Projeto de interação de toque tem mais informações sobre como seu aplicativo pode dar suporte ao movimento panorâmico. A próxima imagem mostra uma exibição em grupo para o zoom semântico.

Um exemplo que mostra categorias de conteúdo

Ao usar o zoom semântico, você pode permitir que o usuário reorganize o posicionamento de categorias na home page, selecionando o grupo e movimentando-o. Agora, seus usuários podem personalizar a página de aterrissagem do aplicativo, o que dá a eles outro motivo para usar seu aplicativo.

Os usuários também podem usar a barra de aplicativos superior para navegação, conforme mostrado na imagem a seguir.

Um exemplo mostrando categorias sendo movidas em torno

Você também pode usar o zoom semântico em uma página de categoria específica para navegar entre filmes ou músicas nessa categoria. Os usuários utilizarão o zoom semântico para saltarem rapidamente entre músicas ou vídeos.

Tocando em itens na exibição de hub

Caso 1: Reprodução instantânea

Quando um usuário tocar em itens de mídia na página de aterrissagem ou em páginas de seção, o idem de mídia deverá ser reproduzido. Como os usuários esperam isso, é melhor fazer com que essa seja a resposta padrão a um toque. Esta imagem mostra interações para reprodução instantânea.

As interações mostrando reprodução instantânea

Da mesma forma, os usuários vão querer mais informações sobre a mídia que estiverem reproduzindo, portanto ofereça um botão na barra de aplicativos que permita a eles navegar da exibição em tela cheia para uma exibição de item detalhada. Esta próxima imagem mostra uma simulação dessa situação.

As interações para a obtenção da exibição detalhada do conteúdo

A mídia deve continuar a ser reproduzida mesmo quando não for mais uma exibição em tela cheia. Continue a exibir controles de mídia quando a mídia não estiver em tela cheia. Ao fazer isso, o usuário obterá a mesma experiência ao abrir os controles da mídia, independentemente de o aplicativo estar dimensionado ou não.

Tocar no botão de alternância para tela cheia ou tocar no vídeo ou na música apresentada na interface do usuário deverá retomar o modo de reprodução em tela cheia.

Como alternativa, se o aplicativo não oferecer uma experiência de informações detalhadas para a mídia, um botão de barra de aplicativos poderá ativar ou desativar informações adicionais em vez de alternar para uma exibição detalhada da barra de aplicativos. Você pode ver isso demonstrado na imagem a seguir.

As interações para exibir informações adicionais durante a reprodução

Caso 2: Exibição de item detalhada

Existem situações onde pode fazer mais sentido tocar para direcionar o usuário para uma página de item detalhada em vez de reproduzir mídia imediatamente. Por exemplo, se houver vários episódios de um programa de TV ofereça ao usuário uma lista de opções antes do início da mídia. Adicionalmente, se a mídia estiver disponível somente em pay-per-view, o usuário deverá pagar primeiro antes do início da mídia e, portanto, é será necessário mostrar as informações de pagamento primeiro,

A próxima imagem mostra o processo de escolha de mídia específica do conteúdo agregado em uma página promocional para um programa de TV. O usuário toca em uma imagem para um episódio específico, pode ler sobre esse episódio e ler críticas antes de tocar novamente para mostrar as opções de exibição do episódio.

As interações para navegar pelo conteúdo em destaque

Para voltar à página de informações detalhadas do episódio, toque no botão Voltar na barra de aplicativos superior ou toque no botão Exibição Completa para alternar para outra exibição.

Uma experiência de compra de exemplo

Reproduzindo a experiência

Quando a mídia estiver realmente sendo reproduzida, seu aplicativo poderá se diferenciar ao oferecer uma experiência que mostre o conteúdo do usuário. Projete sua experiência de reprodução de mídia para que ela seja completamente imersiva, sem qualquer cromado. Os controles da mídia podem ser exibidos na mídia quando o usuário assim o desejar por meio de um toque. Esta imagem mostra uma experiência de reprodução de vídeo que é completamente imersiva.

Uma experiência de vídeo imersiva sem cromado de aplicativo

Para aplicativos de música e vídeo com o conceito de listas de reprodução, a experiência de reprodução atual permite que os usuários gerenciem a lista de reprodução e naveguem por ela com facilidade. Considere colocar um botão de lista de reprodução na tela ou na barra de aplicativos superior que exibe um controle de submenu rolável com a lista de reprodução dentro dele. Os usuários podem selecionar itens e gerenciá-los optando por movê-los para cima ou para baixo ou removendo-os da lista ao mesmo tempo. A próxima imagem mostra uma lista Em Execução.

Selecionando música de um menu suspenso de lista de reprodução

Como alternativa, se você quiser exibir sempre a lista de reprodução na tela Em Execução, poderá usar um padrão de exibição de lista e a rolagem vertical para permitir que os usuários naveguem na lista de reprodução com facilidade. Verifique se o resto da página é uma largura fixa, para que a página não faça uma panorâmica em duas direções, o que pode ser confuso para os usuários. Exiba outras informações em uma região de largura fixa ao lado da lista de reprodução.

Você também pode permitir que os usuários deslizem o dedo na transversal até os itens selecionados e gerenciem a lista de reprodução como mostrado aqui.

Um exemplo de gerenciamento de itens de lista de reprodução

Navegando entre os episódios anteriores e os próximos ou entre videoclipes

Com frequência, os usuários assistem vários clipes ou episódios relacionados de uma só vez. Ao fornecer botões Anterior e Próximo, você permite que os usuários naveguem para o próximo clipe ou episódio com rapidez. Esta imagem mostra os botões Anterior e Próximo em uma experiência de reprodução.

Os controles próximo e anterior em uma experiência de reprodução

Para aplicativos de música, onde as interações de próximo e anterior são mais comuns, esses comandos serão melhor apresentados na tela, como descrito posteriormente na seção Comando.

Comando

Controles de mídia

Para aplicativos com reproduçãod e música e de vídeo, colocar controles de reprodução em um local consistente ajudará seus usuários a interagir com a mídia de forma confiante e direta. Para saber mais sobre comandos, leia Design de comando para aplicativos da Windows Store.

Como o botão Reproduzir/Pausar e o controle deslizante de transporte são tipicamente controles críticos para reprodução de mídia, eles poderão ser colocados na tela e msotrados assim que o usuário tocar ou passar o dedo na tela. Reproduzir/Pausar deve ser um botão de alternância que reflita a ação que aconteça ao ser tocado. Por exemplo, quando música estiver sendo reproduza, o botão deverá mostrar "pausar" como a ação e vice-versa. Esta imagem mostra controles em um aplicativo de mídia

Um exemplo de controles de mídia

Se o seu aplicativo usa um controle deslizante de transporte, os botões Retroceder e Avançar terão funcionalidade duplicada porque o usuário poderá usar o controle deslizante para retroceder ou avançar o filme ou a música. Para evitar essa duplicação, não use o controle de transporte e os controles retroceder/avançar.

Outros controles de mídia, como Anterior e Próximo (música ou episódio) realmente dependem dos cenários para seu aplicativo. Por exemplo, se um filme estiver sendo reproduzido, Próximo e Anterior não fazem muito sentido, mas para uma lista de reprodução de música ou série de TV com episódios, eles serão muito úteis. Se usar controles Anterior e Próximo em seu aplicativo, posicione-os com Reproduzir/Pausar e o controle deslizante de transporte de forma que quando o usuário toque ou deslize o dedo, possa ver todos os controles disponíveis ao mesmo tempo.

Não mostre controles que não façam sentido em um determinado contexto Por exemplo, ao iniciar uma nova lista de reprodução de música, o botão Anterior não será válido antes do início da reprodução (porque o usuário estará no início da lista de reprodução e, portanto, não haverá faixas "anteriores").

Os controles de mídia aparecem quando você toca ou passa o dedo. A barra de aplicativos aparece quando você passa o dedo na extremidade. Sempre que o usuário passar o dedo para exibir a barra de aplicativos, exiba também os controles da mídia na tela de forma que o usuário possa interagir com a mídia ao usar os comandos da barra de aplicativos se quiser.

Além dos controles de mídia de interface do usuário, você pode oferecer aos usuários mais controle sobre a experiência de reprodução de mídia permitindo que eles controlem seu aplicativo com botões de teclado de mídia ou botões remotos de mídia, como:

  • Reproduzir
  • Pausar
  • Avançar

Um controle de deslizante de volume e um botão mudo estão disponíveis por meio dos botões de hardware e não deverão ser duplicados em seu aplicativo.

Outros comandos que não são tão críticos para a reprodução de mídia poderão ficar na barra de aplicativos, como alternar entre o modo de tela cheia, legenda e metadados. Leia as diretrizes e a lista de verificação para barras de aplicativos para obter mais informações sobre o uso da barra de aplicativos.

Para gerenciar listas de reprodução, considere também o posicionamento de botões para "remover da lista de reprodução", "limpar fila", "salvar fila", "mover para cima na fila" e "mover para baixo na fila" na barra de aplicativos.

Tamanho de janela estreita

Quando um usuário redimensiona o aplicativo para uma largura estreita, a interação com os controles de mídia deve ser a mesma:

  • tocar a tela de mídia para exibir os controles de reprodução de mídia. É fundamental manter Executar/Pausar nas larguras estreitas.
  • Outros controles, como o controle deslizante de transporte e Anterior e Próximo, podem ser removidos em larguras estreitas.

Esta imagem mostra um botão Executar/Pausar em um aplicativo de mídia estreito.

Exemplo de um aplicativo de mídia redimensionado para uma largura estreita

Reprodução em segundo e em primeiro plano

Se seu aplicativo de mídia estiver reproduzindo música e se o usuário for para outro aplicativo, ele poderá permitir que o usuário continue ouvindo música em tela de fundo. Bons exemplos de cenários de música que funcionam bem como compatíveis com tela de fundo são música, rádio por streaming, podcasts e vídeos de música. Ao reproduzir mídia visual como programas de TV e filmes, seu aplicativo deve ser automaticamente pausado quando o usuário alternar para outro aplicativo. Dessa forma, os usuários podem retomar de onde saíram quando voltarem para seu aplicativo sem perder qualquer conteúdo.

Saiba mais sobre reprodução de mídia em segundo plano lendo a MediaControl.Soundlevel | soundLevel property e o documento Reprodução de Áudio em um aplicativo da Windows Store.

Controles de transporte do sistema

Para aplicativos que reproduzem mídia em tela de fundo, os controles de transporte do sistema permitem que os usuários vejam o que seu aplicativo está reproduzindo e controle a reprodução sem precisar voltar para o aplicativo. Os usuários podem pressionar um botão de volume de hardware no dispositivo para acessar controles de mídia e metadados de uma maneira rápida e fluida de fora de seu aplicativo. Forneça informações sobre a faixa e o nome do artista, de forma que os usuários saibam o que está sendo reproduzido. Se seu aplicativo estiver carregando ou baixando conteúdo, você poderá oferecer status ao usuário de forma que ele saiba qual é o estado da reprodução de mídia. A próxima imagem mostra os controles de transporte do sistema.

Controles de transporte do sistema de exemplo

Voltando à experiência de reprodução de mídia

Se um usuário estiver usando seu aplicativo, navegando para adicionar mais músicas à lista de reprodução ou comprando de música nova. será importante ter um local consistente para navegar até música/vídeo Em Reprodução. Isso permite que os usuários rapidamente voltem à experiência de Em Reprodução;

A próxima imagem mostra como a barra de navegação pode ser facilmente acessada quando usuários estiverem fazendo outras tarefas relacionadas a mídia. Os usuários podem rapidamente navegar até a seção Em Reprodução do aplicativo quando quiserem.

O conteúdo em execução aparece na interface do usuário e pode ser selecionado para voltar para em reprodução

Classificando e avaliando

A classificação e a avaliação de conteúdo de mídia é um cenário importante para a maioria dos aplicativos de mídia. Considere a colocação de estrelas na parte superior de uma seção do seu aplicativo que exiba avaliações, de forma que os usuários possam rapidamente avaliar o conteúdo de mídia. Para que os usuários escrevam as avaliações, você poderia exibir uma caixa de texto na parte superior para criar espaço para a exibição do teclado virtual. Pressionar Enter envia a avaliação. A caixa de texto poderá aumentar no lugar se necessário para uma avaliação mais longa.

Os usuários poderão ver mais avaliações se tocarem no título, como mostrado aqui.

As interações para classificar conteúdo

Tipografia em aplicativos de mídia

Siga a orientação de curva de tipo para criar um senso de estrutura de conteúdo e de ritmo. Para alinhar a tipografia do seu aplicativo de mídia com a do Windows 8, use Segoe Semilight de 11pt como o tamanho principal para conteúdo e Segoe UI Light de 20pt, para títulos e subtítulos. Se precisar de um tamanho menor, use Segoe UI Normal de 9pt para legendas curtas e créditos. Não especifique o tipo abaixo de 9pt.

Use Segoe UI Light de 42pt com parcimônia para títulos e manchetes. Evite configurar títulos como "Música" ou "Filmes" com 42pt. Reserve o tamanho de tipo maior para o nome do filme, álbum ou faixa de música. Ao usar o maior tamanho de tipo, será fundamental aplicar kerning e pontuação tipograficamente correta. Use aspas, apóstrofes e traços verdadeiros, em vez de aspas retas ou hifens. O exemplo a seguir mostra o uso correto e incorreto de pontuação.

Exemplos de formatação de texto

Embora a personalidade do Windows 8 exija o uso da primeira letra da sentença em maiúscula, talvez você queira que todas em maiúsculas, todas em minúsculas ou a primeira letra de cada palavra em maiúscula sejam mais adequados ao seu conteúdo. Esteja ciente de que esses tratamentos de tipografia não serão transferidos para muitos idiomas localizados Use também os estilos de maiúsculas e minúsculas de forma consistente e para diferenciar partes diferentes de conteúdo, não só para adicionar interesse visual à tipografia do aplicativo.

Se você decidir contrariar esta orientação, tente não usar mais de quatro tipos de tamanhos e pesos diferentes. Use cores e peso da fonte para ajudar a diferenciar o conteúdo exibido no mesmo tamanho de tipo.

As Diretrizes para fontes têm mais informações sobre as práticas recomendadas para fontes, como tamanho, cor e peso.

Contratos

Compartilhar

O contrato de Compartilhamento fornece aos usuários uma maneira familiar e natural de compartilhar conteúdo entre dois aplicativos. Existem vários cenários para o compartilhamento de conteúdo com ou a partir do seu aplicativo de mídia que podem diferenciá-lo de todos os outros. Se você quer permitir que os seus usuários compartilhem conteúdo do aplicativo, o aplicativo deve ser uma origem de Compartilhamento. Se você quer permitir que os seus usuários consumam dados de outros aplicativos, o aplicativo deve ser um destino de Compartilhamento. Você pode dar suporte a ambos os cenários dependendo das necessidades específicas do seu aplicativo.

Compartilhando a partir do seu aplicativo de entretenimento

O compartilhamento de conteúdo de mídia é um cenário chave para aplicativos de entretenimento. Usando o contrato de Compartilhamento, você permite que os seus usuários compartilhem vídeos que eles consideram interessantes ou músicas que estão ouvindo com qualquer aplicativo que dê suporte a esse formato. Isso permite vários cenários atraentes, como o compartilhamento de vídeos engraçados em redes sociais ou o envio por email de recomendações de filmes ou de músicas para os amigos. Também permite transformar músicas, fotos ou vídeos no seu aplicativo de mídia de maneira interessante através de outros aplicativos no Windows, como aplicativos de filtro de câmera, aplicativos de ajuste automático e assim por diante.

Compartilhando conteúdo de vídeo

Compartilhando com o seu aplicativo de entretenimento

Se o seu aplicativo pode dar suporte ao armazenamento de fotos, músicas ou vídeos para compartilhamento com os amigos, a família e o público em geral, ele deve se registrar para o contrato de destino de Compartilhamento. Com isso, os usuários poderão usar o seu aplicativo facilmente para organizar a mídia de outros aplicativos e alcançar uma audiência maior.

Se o seu aplicativo de mídia é capaz de transformar o conteúdo de outros aplicativos de maneira interessante, seja aplicando filtros especiais a fotografias, ajustando gravações de músicas automaticamente e compondo panoramas, entre outros, ele deve se registrar para o contrato de destino de Compartilhamento. Com isso, o usuário poderá usar o seu aplicativo facilmente e revelar o seu valor com conteúdo de outros aplicativos.

Pesquisar

A pesquisa é um cenário importante em aplicativos de mídia, os quais costumam exibir resultados de pesquisa provenientes de várias categorias. O botão Pesquisar proporciona uma experiência centralizada para todas as necessidades de pesquisa do usuário, inclusive a internet. Já a caixa de pesquisa no aplicativo ajuda a oferecer aos usuários uma experiência de pesquisa completamente personalizada.

Para saber mais sobre pesquisas, leia as diretrizes relacionadas. A próxima imagem mostra uma experiência de pesquisa típica.

Uma experiência de pesquisa de exemplo

Se o seu aplicativo tiver mais cenários de pesquisa avançada que incluam escopos de filtragem e pesquisa, forneça-os na tela do aplicativo quando for adequado.

Além disso, o uso de sugestões de consulta ajuda a completar automaticamente consultas de pesquisa dos usuários e faz com que seja mais rápido pesquisar sem necessariamente digitar a cadeia de caracteres inteira.

Configurações

Todas as configurações aplicáveis a aplicativos de mídia, como informações da conta do usuário, informações de assinatura, configurações de privacidade e configurações de notificação devem ser armazenadas no botão Configurações. Ele oferece um único local para que os usuários alterem suas configurações. E também impede que a interface do usuário do seu aplicativo fique cheia de configurações diferentes. Esta imagem mostra configurações em um aplicativo de mídia.

Configurações da interface de usuário de exemplo

Dispositivos

O contrato Dispositivos oferece uma boa opção de plug-in para seu aplicativo de mídia. Seus usuários podem querer exibir filmes ou vídeos em TVs e reproduzir música em dispositivos de áudio. A integração com o contrato Dispositivos permite que seus usuários façam isso somente com um toque. A imagem a seguir mostra conteúdo sendo reproduzido em um dispositivo.

Experiência com dispositivos de exemplo

Conectados e dinâmicos

Blocos e notificações

Existem vários cenários atraentes para blocos e aplicativos de mídia. Blocos para aplicativos de filme mostrando os filmes mais recentes recomendados para o usuário, novos lançamentos disponíveis em DVD, vídeos populares que viraram virais—tudo isso ajuda a atrair novamente o usuário. De forma semelhante para aplicativos de música, os blocos que mostram novos álbuns lançados por um artista favorito, música em reprodução ou m artista recomendado com base nos interesses do usuário continuam a fazer com que os usuários prestem atenção em seu aplicativo quando, inesperadamente, descobrirem novo conteúdo em seu bloco. Esta imagens mostram blocos apresentando informações.

Blocos de exemplo para aplicativos de mídia

Permitir que os usuários fixem diferentes gêneros de filme, canais de TV, artistas e listas de reprodução ao menu Iniciar permite que eles vejam notificações ajustadas ao conteúdo em que estiverem mais interessados e rapidamente acessem o conteúdo de sua preferência. Esta é outra maneira de trazer os usuários de volta ao seu aplicativo. As próximas imagens mostram blocos fixos para aplicativos de mídia.

Blocos fixos de exemplo para aplicativos de mídia e entretenimento

Se você permitir que os usuários optem por ver notícias via notificações do sistema mesmo quando o aplicativo não esteja em execução, isso manteria o usuário entusiasmado atualizado sobre as notícias mais recentes e o trará de volta para seu aplicativo. Entretanto, verifique se as notificações do sistema são opções que o usuário poderá habilitar por meio das configurações do aplicativo acessadas por meio do botão Configurações, uma vez que elas podem ser intrusivas para alguns usuários.

Roaming

Roaming é o deslocamento de configurações e preferências de dispositivo para dispositivo. A maioria das pessoas possui mais de um PC com Windows. Fazer um aplicativo que ofereça uma experiência do usuário consistente em todos os PCs com o Windows 8 oferece ao usuário a experiência que ele espera. Sempre que possível, faça o roaming de configurações do aplicativo, de conteúdo de mídia salvo, de favoritos, de histórico de "últimas exibições" e de onde o usuário saiu ao exibir determinada mídia. Você pode encontrar diretrizes sobre roaming em Diretrizes para configurações de aplicativos, Diretrizes para dados de aplicativos em roaming e Gerenciando dados de aplicativo.

Orientação e tamanho da janela

Retrato e paisagem

Ao projetar seu aplicativo de mídia para o Windows 8.1, considere todas as possibilidades de tamanhos de dispositivo, resoluções de tela e orientações. O Windows 8.1 facilita o dimensionamento do design para o layout retrato e telas de alta resolução ao incluir mais conteúdo em seu aplicativo para dispositivos maiores. Mostre seu aplicativo na exibição de paisagem e na exibição de retrato. Para determinadas exibições em seu aplicativo, como na reprodução de um filme, pode fazer sentido travar a exibição em paisagem.

Redimensionamento de janelas

No Windows 8.1, os usuários podem realizar várias tarefas colocando os aplicativos lado a lado na tela. Projetar o aplicativo para funcionar bem em larguras estreitas é uma ótima maneira de aumentar o tempo do aplicativo na tela e atrair os usuários por períodos maiores. Isso permite que os usuários realizem várias tarefas enquanto utilizam seu aplicativo. Como resultado, eles manterão seu aplicativo na tela por mais tempo, mesmo quando estiverem fazendo outras coisas.

Existem cenários interessantes nos quais o usuário deseja realizar várias tarefas com um aplicativo de mídia. Um usuário pode querer assistir a uma partida esportiva transmitida ao vivo enquanto navega na Internet, ou pode querer ouvir uma lista de reprodução específica enquanto está lendo as notícias do dia. Adapte as principais experiências de reprodução a janelas de todos os tamanhos para dar suporte a esses cenários comuns.

Esta imagem mostra exemplos de aplicativos de entretenimento que são redimensionados para larguras estreitas. Observe que existe um modo de exibição útil e sob medida de cada página, permitindo que o usuário mantenha o contexto quando o aplicativo é redimensionado.

Exemplos de aplicativos de mídia e de entretenimento em larguras estreitas

Como o usuário pode redimensionar uma janela para qualquer largura, até um mínimo, a taxa de proporção pode variar bastante. Leve isso em consideração ao exibir vídeos e outros tipos de conteúdo de mídia. Se a taxa de proporção da janela não corresponder ao conteúdo de mídia, apresente esse conteúdo no formato letterbox para que ele não fique esticado.

Tela inicial

Com frequência, os aplicativos de mídia precisam baixar conteúdo novo da Web. Para tornar seu aplicativo rápido e responsivo rapidamente, não espere até que todas as imagens de cada categoria sejam baixadas antes de mostrar a página de aterrissagem. Isso pode deixar os usuários impacientes. Mostre ao usuário a página de aterrissagem do aplicativo após o download dos títulos de conteúdo e carregue de forma assíncrona as imagens e outros dados. Esta imagem mostra um exemplo de tela inicial.

Exemplo de tela inicial

Práticas recomendadas para músicas e vídeos

Aplicativos de música

RecomendaçãoDescrição

Registre seu aplicativo como mídia em segundo plano

Se seu aplicativo permitir a reprodução de listas de reprodução de músicas, você poderá habilitá-lo para continuar sua reprodução em segundo plano mesmo depois que o usuário mudar para outro aplicativo. Para saber mais, veja Como reproduzir áudio em segundo plano.

Responda a todos os botões de mídia de hardware

Registre e responda a eventos dos botões de mídia Reproduzir, Pausar, Reproduzir/Pausar, Próxima Faixa e Faixa Anterior, dentre outros, para que os usuários possam controlar seu aplicativo com controladores remotos ou botões de teclado de mídia. Para saber mais, veja Como configurar as teclas para controles de mídia.

Forneça informações sobre a música em "reprodução no momento" nos controles de transporte de sistema

Os aplicativos capazes de se reproduzir em segundo plano devem fornecer o nome da faixa, o nome do artista e a capa do álbum nos controles de transporte de sistema para que os usuários tenham informações pertinentes sobre o que está sendo reproduzido, mesmo quando o aplicativo não está no foco principal. Se o aplicativo tiver um atraso quando o usuário mudar de faixa, preencha o campo do nome da faixa com "Carregando próxima faixa" para que o aplicativo não fique sem capacidade de resposta. Para saber mais, veja Guia de Controles de Transporte de Sistema para Desenvolvedores.

 

Aplicativos de vídeo

RecomendaçãoDescrição

Escolha o tipo de fluxo correto para o aplicativo

Na maioria dos casos, registre o aplicativo como mídia somente de primeiro plano

Se os usuários tiverem música em segundo plano em reprodução ao iniciar o vídeo, o fluxo fará com que qualquer música em segundo plano pause, para que os usuários possam ouvir o som proveniente do vídeo. Quando os usuários mudarem de aplicativo, pause o vídeo automaticamente para que eles possam identificar posteriormente o ponto da interrupção sem perder nenhuma parte do vídeo. Para saber mais, veja Reprodução de áudio em um aplicativo da Windows Store.

Se o usuário reproduzir vídeos de música ou criar uma lista de reprodução de vídeos, registre o aplicativo como uma mídia em segundo plano.

Quando os usuários tratam seu aplicativo como um player de música ou enfileiram os vídeos, eles esperam poder ouvir a reprodução contínua mesmo depois de mudarem de aplicativo. Para saber mais, veja Como reproduzir áudio em segundo plano.

Responda a todos os botões de mídia de hardware

Registre e responda a eventos dos botões de mídia Reproduzir, Pausar, Reproduzir/Pausar, Próxima Faixa e Faixa Anterior, dentre outros, para que os usuários possam controlar seu aplicativo com controladores remotos ou botões de teclado de mídia. Para saber mais, veja Como configurar as teclas para controles de mídia.

 

Tópicos relacionados

Conheça os aplicativos da Windows Store
Diretrizes de UX para aplicativos da Windows Store
Reprodução de mídia, do início ao fim (HTML)
Reprodução de mídia, do início ao fim (XAML)

 

 

Mostrar:
© 2015 Microsoft