Práticas a serem evitadas

Práticas a serem evitadas para aplicativos acessíveis (HTML)

[ Este artigo destina-se aos desenvolvedores do Windows 8.x e do Windows Phone 8.x que escrevem aplicativos do Windows Runtime. Se você estiver desenvolvendo para o Windows 10, consulte documentação mais recente]

Procurando a versão para C#/VB/C++/XAML deste tópico? Consulte Práticas a serem evitadas para aplicativos acessíveis (XAML).

Evite as seguintes práticas se quiser que seu aplicativo do Tempo de Execução do Windows em JavaScript seja acessível.

  • Evite criar elementos da interface do usuário personalizados se puder usar marcas HTML padrão ou os controles incluídos na estrutura do Tempo de Execução do Windows. A criação de um elemento da interface do usuário personalizado, geralmente usando a marca div, requer mais trabalho para a acessibilidade. As marcas HTML padrão e os controles do Tempo de Execução do Windows são acessíveis por padrão, e você só precisará definir um nome acessível do controle para torná-lo totalmente acessível.
  • Não coloque texto estático ou outros elementos não interativos na ordem de tabulação (por exemplo, definindo o atributo tabIndex maior que 0 como um elemento que não seja interativo). Colocar elementos não interativos na ordem de tabulação contraria as diretrizes de acessibilidade do teclado porque diminui a eficiência da navegação por teclado. Os elementos somente de texto na ordem de tabulação podem confundir os usuários que esperam apenas elementos interativos na ordem de tabulação (botões, caixas de seleção, campos de entrada, caixas de combinação, listas, etc.).
  • Não defina o atributo role como um valor arbitrário, porque ele não aproveita as vantagens do suporte de acessibilidade integrado à plataforma do Tempo de Execução do Windows. A definição do atributo role de um elemento como um valor de função WAI-ARIA (Web Accessibility Initiative - Accessible Rich Internet Applications) válido (não abstrato) é a melhor forma de permitir que a plataforma represente corretamente o elemento para leitores de tela e outras ferramentas de tecnologia adaptativa.
  • Evite usar o posicionamento absoluto de elementos de interface do usuário nas folhas de estilo em cascata (CSS). Sempre que possível, disponha os elementos da interface do usuário em ordem lógica ou em documento para assegurar que os leitores de tela possam ler esses elementos da interface do usuário na ordem correta. Se a ordem visível dos elementos da interface do usuário puder divergir da ordem lógica ou do documento, use os atributos aria-flowto e x-ms-aria-flowfrom para definir a ordem de leitura correta.
  • Não use cor como a única forma de transferir informação. Os usuários que não distinguem cores não podem receber informações transportadas somente através de cores, como o indicador de status por cor. Inclua outros indicadores visuais, preferencialmente de texto, para assegurar que as informações sejam acessíveis.
  • Não atualize automaticamente uma página inteira. Se você precisar atualizar automaticamente o conteúdo da página, atualize somente certas áreas da página e marque as áreas como regiões vivas.
  • Não use elementos da interface do usuário que piscam mais de três vezes por segundo. Os elementos piscantes podem fazer com que algumas pessoas tenham ataques epilépticos. É melhor evitar o uso de elementos da interface do usuário que piscam.
  • Não mude o contexto do usuário nem ative a funcionalidade automaticamente. As mudanças de contexto ou de ativação devem ocorrer somente quando o usuário faz uma ação direta sobre um elemento da interface do usuário que tem foco. As mudanças no contexto do usuário incluem mudança de foco, exibição de conteúdo novo e navegação para uma página diferente. Fazer mudanças de contexto sem envolver o usuário pode ser desorientador para os usuários que possuem deficiências. As exceções a esta exigência incluem a exibição de submenus, validação de formulários, exibição de texto de ajuda em outro controle e mudança de contexto em resposta a um evento assíncrono.

Tópicos relacionados

Acessibilidade para aplicativos do Tempo de Execução do Windows em JavaScript e HTML

 

 

Mostrar:
© 2017 Microsoft