Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Testando as configurações do Gerenciador de Tráfego

Atualizado: novembro de 2014

Windows Azure Traffic Manager

A melhor maneira de testar suas configurações do Gerenciador de Tráfego é configurar vários clientes e desativar os pontos de extremidade, que consistem em serviços de nuvem e sites, um de cada vez, em seu perfil. As dicas a seguir ajudarão você a testar o perfil do Gerenciador de Tráfego.

  • Defina a TTL do DNS como muito baixa para que as alterações se propaguem rapidamente; em 30 segundos, por exemplo.

  • Conheça os endereços IP dos serviços de nuvem e sites do Azure no perfil que você está testando.

  • Use ferramentas que permitem resolver um nome DNS para um endereço IP e exibem esse endereço. Você está verificando se o nome de domínio da sua empresa é resolvido para os endereços IP dos pontos de extremidade em seu perfil. Eles devem ser resolvidos de maneira consistente com o método de balanceamento de carga da seu perfil do Gerenciador de Tráfego. Se você estiver em um computador executando o Windows, poderá usar a ferramenta Nslookup.exe a partir de um prompt de comando ou do Windows PowerShell. Outras ferramentas disponíveis publicamente permitem "cavar" um endereço IP e também estão prontamente disponíveis na Internet.

  1. Abra um prompt de comando ou do Windows PowerShell como administrador.

  2. Digite ipconfig /flushdns para liberar o cache do resolvedor de DNS.

  3. Digite nslookup <your Traffic Manager domain name>. Por exemplo, o comando a seguir verifica o nome de domínio com o prefixo myapp.contoso
    nslookup myapp.contoso.trafficmanager.net

    Um resultado comum mostrará o seguinte:

    • O nome DNS e o endereço IP do servidor DNS que está sendo acessado para resolver o nome de domínio do Gerenciador de Tráfego.

    • O nome de domínio do Gerenciador de Tráfego que você digitou na linha de comando após “nslookup” e o endereço IP para o qual o domínio doGerenciador de Tráfego é resolvido. O segundo endereço IP é o item que precisa ser verificado. Ele deve corresponder a um endereço IP virtual (VIP) para um dos serviços de nuvem ou sites no perfil do Gerenciador de Tráfego que você está testando.

  1. Deixe todos os pontos de extremidade ativados.

  2. Use um único cliente.

  3. Solicite a resolução de DNS para o nome de domínio da empresa usando a ferramenta Nslookup.exe ou um utilitário semelhante.

  4. Verifique se o endereço IP resolvido que obtém é para seu ponto de extremidade primário.

  5. Interrompa o ponto de extremidade primário ou remova o arquivo de monitoramento para que o Gerenciador de Tráfego pense que ele está desativado.

  6. Aguarde pela TTL (Vida útil) do DNS do perfil do Gerenciador de Tráfego mais um adicional de 2 minutos. Por exemplo, se sua TTL (Vida útil) do DNS for de 300 segundos (5 minutos), você deverá aguardar por 7 minutos.

  7. Libere o cache do cliente DNS e solicite a resolução de DNS. No Windows, você pode liberar o cache DNS com o comando ipconfig /flushdns emitido em um prompt de comando ou do Windows PowerShell.

  8. Verifique se o endereço IP que obtém é para seu ponto de extremidade secundário.

  9. Repita o processo, interrompendo o ponto de extremidade secundário, o terceiro, e assim por diante. Em todas as vezes, verifique se a resolução de DNS retorna o endereço IP do próximo ponto de extremidade na lista. Quando todos os pontos de extremidade estiverem desativados, você deverá obter o endereço IP do ponto de extremidade primário novamente.

  1. Deixe todos os pontos de extremidade ativados.

  2. Use um único cliente.

  3. Solicite a resolução de DNS para o domínio da empresa usando a ferramenta Nslookup.exe ou um utilitário semelhante.

  4. Verifique se o endereço IP que você obtém é um dos que estão na lista.

  5. Libere o cache do cliente DNS e repita as etapas 3 e 4 diversas vezes. Você deverá ver diferentes endereços IP retornados para cada um dos seus pontos de extremidade. Em seguida, o processo se repetirá.

Para efetivamente testar um método de balanceamento de carga de desempenho, você deve ter clientes localizados em diferentes partes do mundo. Você pode criar clientes no Azure que tentarão chamar seus serviços usando o nome de domínio da empresa. Se preferir e sua corporação for global, você poderá fazer logon remotamente em clientes em outras partes do mundo e fazer o teste desses clientes.

Há serviços gratuitos de pesquisa de DNS com base na Web e serviços dig disponíveis. Alguns deles fornecem a capacidade de verificar a resolução de nome DNS de vários locais. Faça uma pesquisa em “Pesquisa de DNS” para obter exemplos. Outra opção é usar uma solução de terceiros como, Gomez ou Keynote, para verificar se os perfis estão distribuindo tráfego conforme o esperado.

Consulte também

Mostrar:
© 2015 Microsoft