Criar e implantar o modelo de serviço da função VM

Atualizado: abril de 2011

[O recurso da função VM do Windows Azure está para ser retirado em 15 de maio de 2013. Depois da data de baixa, implantações da função VM serão excluídas. Para avançar com seus aplicativos existentes, você pode usar as Máquinas Virtuais do Windows Azure. Para obter mais informações sobre como usar Máquinas Virtuais para seu aplicativo, consulte Moving from VM Role to Windows Azure Virtual Machines (Mudando de Função VM para Máquinas Virtuais do Windows Azure).

Uma função VM é igual às outras funções no que se refere à necessidade dos arquivos de definição e configuração de serviço a serem incluídos no serviço de nuvem no Windows Azure. Para criar instâncias de uma função VM, você deve implantar um pacote de modelo de serviço no Windows Azure. Para obter mais informações sobre como criar os arquivos de modelo de serviço, consulte Serviços de nuvem (serviços hospedados).

Para obter mais informações sobre os elementos usados em um arquivo de definição de serviço para uma função VM, consulte VirtualMachineRole Schema. Para obter mais informações sobre os elementos usados em um arquivo de configuração de serviço para uma função VM, consulte Service Configuration Schema.

Para concluir essa tarefa, você deve ter concluído a tarefa Carregar um VHD no Windows Azure.

Você pode usar seu editor de textos favorito para criar os arquivos de modelo do serviço. Execute as etapas a seguir para criar o arquivo ServiceDefinition.csdef:

  1. Abra um editor de texto, como o Bloco de Notas.

  2. O arquivo .csdef deve ter um elemento ServiceDefinition. O exemplo de código a seguir mostra a definição desse elemento:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceDefinition name="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceDefinition">
    </ServiceDefinition>
    
    
  3. Você deve adicionar o elemento VirtualMachineRole ao elemento ServiceDefinition. O exemplo de código a seguir mostra a adição do elemento VirtualMachineRole:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceDefinition name="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceDefinition">
       <VirtualMachineRole name="MyVMRole" vmsize="Small">
       </VirtualMachineRole>
    </ServiceDefinition>
    
    

    Em que name é o nome da função VM exibida no Portal de Gerenciamento e vmsize é o tamanho que o Windows Azure atribui às instâncias da função VM. O atributo vmsize é opcional e, se você não especificar o tamanho, o tamanho padrão Small será utilizado. Se especificar o atributo vmsize, você deverá assegurar que o tamanho corresponda ao tamanho escolhido para o VHD de base. A tabela a seguir lista os tamanhos de VHDs permitidos no Windows Azure.

    ImportantImportante
    Para discos dinâmicos, os valores na tabela são os tamanhos máximos que o VHD pode atingir à medida que espaço adicional for exigido.

     

    Tamanho da VM do Windows Azure Tamanho máximo do VHD montado

    Extra pequeno

    15 GB

    Pequena

    35 GB

    Médio, grande ou extra grande

    65 GB

  4. (Opcional) Importe os módulos para diagnóstico, conexões de área de trabalho remota ou Connect do Windows Azure. O exemplo a seguir mostra a adição do elemento Imports com os elementos de Import:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceDefinition name="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceDefinition">
       <VirtualMachineRole name="MyVMRole" vmsize="Small">
       <Imports>
          <Import moduleName="Diagnostics" />
          <Import moduleName="RemoteAccess" />
          <Import moduleName="RemoteForwarder" />
          <Import moduleName="Connect" />
       </Imports>
       </VirtualMachineRole>
    </ServiceDefinition>
    
    

    Para obter mais informações sobre como usar esses módulos, consulte:

  5. Adicione os pontos de extremidade necessários para o seu aplicativo. O exemplo a seguir mostra a adição do elemento Endpoints com um InputEndpoint definido para o protocolo HTTP na porta 8080:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceDefinition name="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceDefinition">
       <VirtualMachineRole name="MyVMRole" vmsize="Small">
          <Imports>
             <Import moduleName="Diagnostics" />
             <Import moduleName="RemoteAccess" />
             <Import moduleName="RemoteForwarder" />
             <Import moduleName="Connect" />
          </Imports>
          <Endpoints>
             <InputEndpoint name="Endpoint1" protocol="http" port="8080" localPort="8080" />
          </Endpoints>
       </VirtualMachineRole>
    </ServiceDefinition>
    
  6. Salve o arquivo na pasta raiz do aplicativo como ServiceDefinition.csdef.

  1. Abra um editor de texto, como o Bloco de Notas.

  2. O arquivo .cscfg deve ter um elemento ServiceConfiguration. O exemplo de código a seguir mostra a definição desse elemento:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
    </ServiceConfiguration>
    
  3. Você deve adicionar o elemento Role ao elemento ServiceConfiguration. O exemplo de código a seguir mostra a adição do elemento Role:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
       </Role>
    </ServiceConfiguration>
    
    ImportantImportante
    O valor do atributo de nome deve corresponder ao nome definido para o elemento VirtualMachineRole que foi estabelecido no arquivo de definição de serviço.

  4. Defina o número de instâncias necessárias para a função VM. O exemplo a seguir mostra a adição do elemento Instances:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
          <Instances count="2" />
       </Role>
    </ServiceConfiguration>
    

    Você deve definir o valor de contagem como, pelo menos, 2 para assegurar a disponibilidade de seu aplicativo.

  5. Especifique o arquivo VHD que deseja usar para inicializar as instâncias da função VM. Ele pode ser VHD de base ou um VHD diferencial. O exemplo a seguir mostra a adição do elemento OsImage:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
          <Instances count="2" />
          <OsImage href="base.vhd" />
       </Role>
    </ServiceConfiguration>
    

    Para obter mais informações sobre como criar o VHD de base, consulte Criar uma imagem de servidor para uma função VM no Windows Azure. Para obter mais informações sobre como usar um VHD diferencial, consulte Alterar a imagem de servidor para uma função VM no Windows Azure.

  6. (Opcional) Se tiver adicionado o módulo Diagnostics ao arquivo de definição de serviço, defina os parâmetros de configuração do módulo. O exemplo a seguir mostra as definições de configuração do modulo Diagnostics:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
          <Instances count="2" />
          <OsImage href="base.vhd" />
          <ConfigurationSettings>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Diagnostics.ConnectionString"
                value="DefaultEndpointsProtocol=https;AccountName=AccountName;AccountKey=AccountKey" />
          </ConfigurationSettings>
       </Role>
    </ServiceConfiguration>
    
  7. (Opcional) Se tiver adicionado os módulos RemoteAccess e RemoteForwarder, defina os parâmetros de configuração dos módulos. O exemplo a seguir mostra as definições de configuração dos módulos RemoteAccess e RemoteForwarder:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
          <Instances count="2" />
          <OsImage href="base.vhd" />
          <ConfigurationSettings>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Diagnostics.ConnectionString"
                value="DefaultEndpointsProtocol=https;AccountName=AccountName;AccountKey=AccountKey" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.Enabled" value="true" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountUsername" 
                value="UserAccountName" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountEncryptedPassword" 
                value="EncryptedPassword" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountExpiration" 
                value="ExpirationDate" /> 
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteForwarder.Enabled" value="true" />
          </ConfigurationSettings>
       </Role>
    </ServiceConfiguration>
    

    AccountUserName é o nome de uma conta de usuário criada quando a instância da função VM é criada. AccountEncryptedPassword é a senha criptografada da conta de usuário criada. AccountExpiration é a data de expiração da conta de usuário. Para obter mais informações sobre como configurar uma conexão de área de trabalho remota, consulte Configuração de uma conexão de área de trabalho remota para uma função no Windows Azure.

  8. (Opcional) Se você tiver adicionado o módulo Connect, defina os parâmetros de configuração do módulo. O exemplo a seguir mostra as definições de configuração do modulo Connect:

    
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
          <Instances count="2" />
          <OsImage href="base.vhd" />
          <ConfigurationSettings>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Diagnostics.ConnectionString"
                value="DefaultEndpointsProtocol=https;AccountName=AccountName;AccountKey=AccountKey" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.Enabled" value="true" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountUsername" 
                value="UserAccountName" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountEncryptedPassword" 
                value="EncryptedPassword" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountExpiration" 
                value="ExpirationDate" /> 
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteForwarder.Enabled" value="true" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.ActivationToken" 
                value="ActivationToken"/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Refresh" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Diagnostics" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.WaitForConnectivity" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.EnableDomainJoin" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainFQDN" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainControllerFQDN" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainAccountName" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainPassword" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainOU" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DNSServers" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Administrators" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainSiteName" value=""/>
          </ConfigurationSettings>
       </Role>
    </ServiceConfiguration>
    

    ActivationToken é o token que você recuperou do Portal de Gerenciamento. O restante das configurações necessárias e opcionais é usado para adicionar instâncias de função a um domínio. Para obter mais informações sobre como configurar uma função VM para o Connect do Windows Azure, consulte Habilitar o Connect do Windows Azure para uma função VM.

  9. Adicione as informações de configuração aos certificados usados pelo serviço de nuvem. O exemplo a seguir mostra a adição do certificado para o acesso remoto:

    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
          <Instances count="2" />
          <OsImage href="base.vhd" />
          <ConfigurationSettings>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Diagnostics.ConnectionString"
                value="DefaultEndpointsProtocol=https;AccountName=AccountName;AccountKey=AccountKey" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.Enabled" value="true" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountUsername" 
                value="UserAccountName" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountEncryptedPassword" 
                value="EncryptedPassword" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountExpiration" 
                value="ExpirationDate" /> 
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteForwarder.Enabled" value="true" />
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.ActivationToken" 
                value="ActivationToken"/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Refresh" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Diagnostics" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.WaitForConnectivity" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.EnableDomainJoin" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainFQDN" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainControllerFQDN" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainAccountName" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainPassword" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainOU" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DNSServers" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Administrators" value=""/>
             <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainSiteName" value=""/>
          </ConfigurationSettings>
          <Certificates>
             <Certificate name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.PasswordEncryption" 
                thumbprint="CertificateThumbprint" thumbprintAlgorithm="sha1" />
          </Certificates>
       </Role>
       
    
    </ServiceConfiguration>
    

    Para obter mais informações sobre como criar e usar certificados com uma função VM, consulte Usar certificados com uma função VM no Windows Azure.

  10. Salve o arquivo na pasta raiz do aplicativo como ServiceConfiguration.cscfg.

noteObservação
Você deve instalar as Ferramentas do Windows Azure para Visual Studio 2010 para concluir as etapas nesta seção. Para baixar as ferramentas, consulte Downloads do Windows Azure.

  1. Abra o Visual Studio 2010 como administrador.

  2. Crie um novo projeto usando o modelo de projeto do Windows Azure.

  3. Especifique um nome para o seu projeto e continue pelo assistente sem selecionar um modelo de função. Ao fazer isso, você criará um projeto que contém apenas um arquivo de definição de serviço e um arquivo de configuração de serviço.

  4. Para adicionar os elementos da função VM, clique com o botão direito do mouse em Funções, clique em Adicionar e em Adicionar nova função de máquina virtual.

  5. Você deve inserir as credenciais usadas para a função VM, que são a impressão digital do certificado e o identificador da assinatura. Você pode encontrar essas informações no painel Propriedades do Portal de Gerenciamento.

  6. Depois de inserir as credenciais, selecione o VHD de base que você carregou anteriormente.

    Nesse momento do processo, a definição do serviço contém as seguintes informações para a função VM:

    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceDefinition name="MyServiceName"
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceDefinition">
       <VirtualMachineRole name="VMRole1" />
    </ServiceDefinition>
    
    

    E a configuração do serviço contém as seguintes informações:

      
    <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
    <ServiceConfiguration serviceName="MyServiceName" 
       xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
       <Role name="MyVMRole">
          <Instances count="1" />
       </Role>
    </ServiceConfiguration>
    
    
  7. Verifique se você definiu a contagem de instâncias como, pelo menos, 2 e que o tamanho da VM apropriado está selecionado. Para fazer isso:

    1. No Gerenciador de Soluções, clique com o botão direito do mouse no nó da função e clique em Propriedades.

    2. Na página Configuração, altere o valor de Contagem de instâncias para 2 e selecione o tamanho da VM. A tabela a seguir lista os tamanhos de VHDs permitidos no Windows Azure.

      ImportantImportante
      Para discos dinâmicos, os valores na tabela são os tamanhos máximos que o VHD pode atingir à medida que espaço adicional for exigido.

       

      Tamanho da VM do Windows Azure Tamanho máximo do VHD montado

      Extra pequeno

      15 GB

      Pequena

      35 GB

      Médio, grande ou extra grande

      65 GB

  8. (Opcional) Habilite o diagnóstico. Você pode coletar dados de diagnóstico relacionados às instâncias da função em execução.

    1. No Gerenciador de Soluções, clique com o botão direito do mouse no nó da função e clique em Propriedades.

    2. Na página de configuração, selecione a opção para habilitar o diagnóstico.

      Se habilitar a coleta de dados de diagnóstico, você deverá fornecer as credenciais de uma conta de armazenamento. O padrão é usar a conta de armazenamento local, mas, para a implantação no Windows Azure, você deve definir as configurações de uma conta de armazenamento do Windows Azure.

  9. Adicione um ponto de extremidade de entrada para a comunicação com a instância da função. Para fazer isso, na página Pontos de Extremidade, clique em Adicionar Ponto de Extremidade, insira o nome do ponto de extremidade, selecione o tipo e o protocolo e, em seguida, especifique o número da porta.

  10. (Opcional) Habilite o Connect do Windows Azure para as instâncias da função.

    • No Gerenciador de Soluções, clique com o botão direito do mouse na função e clique em Propriedades.

    • Na folha de propriedades, selecione a guia Rede Virtual.

    • Marque a caixa de seleção de ativação do Connect do Windows Azure e cole o token de ativação na caixa de texto.

      A linha a seguir é adicionada ao arquivo de definição de serviço para a importação do módulo Connect:

      <Import moduleName="Connect" />
      
      As informações a seguir também são adicionadas ao arquivo de configuração de serviço:

      
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.ActivationToken" value="ActivationToken"/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Refresh" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Diagnostics" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.WaitForConnectivity" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.EnableDomainJoin" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainFQDN" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainControllerFQDN" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainAccountName" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainPassword" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainOU" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DNSServers" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.Administrators" value=""/>
      <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Connect.DomainSiteName" value=""/>
      
      O único valor de configuração necessário para uma conexão que não é adicionada ao domínio é o ActivationToken. Se pretende adicionar a instância da função VM a um domínio, você deve fornecer os valores necessários e opcionais para o restante das configurações.

  11. (Opcional) Configure a conexão de área de trabalho remota ao publicar o pacote. Clique com o botão direito do mouse no projeto, clique em Publicar e em Configurar Conexões de Área de Trabalho Remota.

    1. Selecione a opção para habilitar conexões para todas as funções.

    2. Selecione o certificado que você adicionou ao serviço de nuvem.

    3. Insira o nome e a senha da conta usada para a conexão de área de trabalho remota.

      A definição de serviço agora é semelhante ao seguinte:

      
      <ServiceDefinition name="MyVMRole" xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceDefinition">
         <VirtualMachineRole name="VMRole1" vmsize="Medium">
            <Imports>
               <Import moduleName="Diagnostics" />
               <Import moduleName="RemoteAccess" />
               <Import moduleName="RemoteForwarder" />
            </Imports>
            <Endpoints>
               <InputEndpoint name="Endpoint1" protocol="http" port="80" />
            </Endpoints>
         </VirtualMachineRole>
      </ServiceDefinition>
      
      
      E a configuração de serviço é semelhante ao seguinte:

      
      <ServiceConfiguration serviceName="MyVMRole" xmlns="http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2008/10/ServiceConfiguration">
         <Role name="VMRole1">
            <Instances count="2" />
            <OsImage href="base.vhd" />
            <ConfigurationSettings>
               <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.Diagnostics.ConnectionString" 
                        value=" DefaultEndpointsProtocol=https;AccountName=AccountName;AccountNumber=AcountNumber" />
               <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.Enabled" value="true" />
               <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountUsername" 
                        value="AccountName" />
               <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountEncryptedPassword" 
                        value="EncryptedPassword" />
               <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.AccountExpiration" 
                        value="ExpirationDate" />
               <Setting name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteForwarder.Enabled" value="true" />
            </ConfigurationSettings>
            <Certificates>
               <Certificate name="Microsoft.WindowsAzure.Plugins.RemoteAccess.PasswordEncryption" 
                            thumbprint="CertThumbprint" thumbprintAlgorithm="sha1" />
            </Certificates>
         </Role>
      </ServiceConfiguration>
      
      
      noteObservação
      Quando implanta o pacote no Windows Azure e habilita o diagnóstico, você deve assegurar que credenciais válidas da conta de armazenamento do Windows sejam usadas para a cadeia de conexão de diagnóstico.

  12. Clique em OK. Você verá as instâncias da função VM serem iniciadas e o status passará para Pronto no portal.

Você pode usar a Ferramenta de linha de comando CSPack para empacotar um modelo de serviço para um aplicativo da função VM e, em seguida, implantar o pacote usando o Portal de Gerenciamento. Você também pode usar o Visual Studio 2010 para empacotar e implantar o aplicativo. Antes de começar os procedimentos nesta seção, você deve assegurar que tenha criado um serviço de nuvem e uma conta de armazenamento no Windows Azure.

Para implantar um aplicativo que contém uma função VM no Windows Azure, você deve primeiro carregar o VHD e, em seguida, deve empacotar e implantar o modelo de serviço, que consiste no arquivo de definição de serviço e no arquivo de configuração de serviço. Para empacotar os arquivos de modelo de serviço, você deve usar a Ferramenta de linha de comando CSPack. Depois de criar o pacote de modelo de serviço, você deve implantar o pacote no Windows Azure usando o Portal de Gerenciamento do Windows Azure.

  1. Clique em Iniciar, aponte para Todos os Programas e clique em SDK do Windows Azure.

  2. Clique com o botão direito em Prompt de Comando do SDK do Windows Azure e clique em Executar como administrador.

  3. Na janela do prompt de comando do SDK do Windows Azure, altere o diretório para onde seus arquivos de aplicativo estão localizados.

  4. Digite o seguinte comando:

    cspack ServiceDefinition.csdef
    

    Em que ServiceDefinition é o nome do arquivo ServiceDefinition.csdef.

  1. Abra o Portal de Gerenciamento.

  2. Crie um serviço de nuvem se você ainda não tiver um.

  3. Você pode implantar seu aplicativo no ambiente de implantação de preparo ou no ambiente de implantação de produção. Clique no serviço de nuvem no painel central e clique em Nova Implantação em Preparo ou Nova Implantação em Produção.

  4. Na página Criar uma nova implantação, digite o nome da nova implantação, navegue até o arquivo do pacote que você criou anteriormente e selecione-o, navegue até o arquivo de configuração do modelo de serviço e selecione-o e clique em OK.

Para implantar um aplicativo que contém uma função VM no Windows Azure, você deve primeiro carregar o VHD e, em seguida, deve empacotar e implantar o modelo de serviço, que consiste no arquivo de definição de serviço e no arquivo de configuração de serviço. Você pode publicar o modelo de serviço do Visual Studio 2010.

  1. Abra o Visual Studio 2010 como um administrador e, em seguida, abra o projeto do Windows Azure que você criou anteriormente.

  2. No Gerenciador de Soluções, clique com o botão direito do mouse no projeto da função VM e, em seguida, clique em Publicar.

  3. Na caixa de diálogo Implantar projeto do Windows Azure, clique no menu suspenso Credenciais e selecione <Adicionar…> para adicionar uma nova credencial. Na caixa de diálogo de autenticação de gerenciamento de projeto do Windows Azure:

    1. Selecione o certificado de gerenciamento que você criou e adicionou ao Windows Azure.

    2. Insira a ID de assinatura. Você pode copiar e colar esse valor do painel Propriedades do Portal de Gerenciamento.

    3. Digite um nome que será usado para identificar as credenciais e clique em OK.

  4. Após as credenciais serem verificadas no Windows Azure, você deve selecionar o ambiente de implantação no qual implantar.

  5. Selecione a conta de armazenamento a ser usada para a implantação.

  6. Digite um nome para identificar a implantação no Portal de Gerenciamento.

  7. Clique em OK.

Consulte Também

Contribuições da comunidade

Mostrar: