Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Introdução ao Windows Media Center

Publicado em: 26 de setembro de 2007
Por Gustavo Andrade

Conteúdo

Nesta página

Introdução
Como acessar?
Como usar?
Desenvolvendo Aplicações para o Windows Media Center
Distribuição de Aplicações no Windows Media Center
Conclusão
Sobre o Autor

Objetivos: Este artigo tem o objetivo de apresentar o Windows Media Center, recurso do Windows Vista para a integração de mídias (TV, filmes, músicas, imagens e conteúdo disponibilizado via internet) em um único equipamento, acessível através de controle remoto e televisores, bem como as possibilidades oferecidas para desenvolvedores com essa nova plataforma.

Introdução

O Windows Media Center (WMC) é a solução da Microsoft para o emergente mercado de Media Center PCs, computadores voltados para o entretenimento doméstico e utilizados na sala de estar. Esses computadores possuem recursos adicionais para a integração com televisores (convencionais ou de alta definição – plasma e LCD), captura de sinais de TV e utilização através de controle remoto. Assim, torna-se possível acessar o melhor do computador e da internet na TV, com o conforto do sofá. Vale a pena ressaltar que esses computadores independem do tipo de sinal de TV recebido, podendo funcionar tanto com sinais analógicos, quanto sinais digitais.

O Windows Media Center é um software consolidado, existente no mercado desde 2002, através da versão específica Windows XP Media Center Edition. A partir de 2006, esse recurso é disponibilizado nas versões premium do Windows Vista (Vista Home Premium e Vista Ultimate).

Como acessar?

Embora o grande potencial do Windows Media Center seja a sua utilização com controle remoto e televisão, ele também pode ser completamente utilizado a partir de computadores tradicionais. Nesse caso, o WMC está disponível no próprio Menu Iniciar do Windows, podendo ser inteiramente controlado por meio de mouse e teclado.

No caso de Media Center PCs, é fornecido pelo próprio fabricante do computador um controle remoto específico para a utilização com o Windows Media Center. O WMC pode então ser acessado através da tecla “botão verde”, localizada no centro do controle, conforme ilustrado na Figura 1. Essa tecla tem a função específica de iniciar e desativar o Media Center.

Cc580590.Intro_Media_Center_fig1(pt-br,MSDN.10).jpg

Figura 1. Exemplo de controle remoto para o Windows Media Center

O Windows Media Center funciona como uma central de entretenimento doméstico, oferecendo suporte à comunicação com outros dispositivos chamados de Windows Media Center Extenders (como o XBox 360). Os Extenders implementam um conjunto de operações para comunicação com o Windows Media Center, via rede doméstica com ou sem fio, oferecendo a mesma interface e o mesmo conteúdo do computador em outros dispositivos. Por exemplo, com essa tecnologia é possível acessar, de um televisor com XBox 360 localizado no quarto, todos o conteúdo armazenado no PC do escritório, como fotos, vídeos e mídias obtidas via internet.

Como usar?

O Windows Media Center foi desenvolvido de modo a oferecer o máximo de experiência televisiva. Sua interface é baseada em menus largos, botões grandes e navegação através de controle remoto, de modo a oferecer conforto para o entretenimento em telas grandes a partir do sofá (localizado em média a 3 metros de distância da tela). A interface do Windows Media Center é projetada para ser exibida em televisores, incluindo TVs widescreen (16:9) e tradicional (4:3), mas também pode ser utilizado a partir de monitores de computador. Em todos os casos, o Media Center é capaz de se adaptar automaticamente à tela utilizada, oferecendo uma experiência de uso como a ilustrada na Figura 2.

Cc580590.Intro_Media_Center_fig2(pt-br,MSDN.10).jpg

Figura 2. Interface principal do Windows Media Center

Através do controle remoto, a interação no Windows Media Center é realizada usando apenas quatro teclas direcionais e duas teclas de ação (OK e Voltar). Os demais botões existentes no controle funcionam apenas como atalho para funcionalidades específicas, mas não precisam ser usados por usuários iniciantes. Com isso, é possível oferecer uma experiência simples, porém rica, de entretenimento.

Algumas das principais funcionalidades do WMC dizem respeito a músicas e fotos digitais. Através dele, é possível ouvir músicas armazenadas no computador a partir de uma interface intuitiva, controlada integralmente pelo controle remoto.

Para cada música, são recuperadas na internet informações relativas ao álbum, artista e gênero, de modo que o usuário possa escolher o que ouvir com a mesma naturalidade com que escolhe CDs no armário de casa. Fotos digitais também podem ser visualizadas naturalmente, sendo possível agrupá-las por pastas ou marcas (tags) e reproduzi-las como em uma apresentação de slides.

Além das músicas e fotos armazenadas no computador, o Windows Media Center identifica automaticamente outros equipamentos conectados, como pen-drives e câmeras digitais, exibindo instantaneamente seu conteúdo na tela da TV. A interface de reprodução de músicas é apresentada na Figura 3.

Cc580590.Intro_Media_Center_fig3(pt-br,MSDN.10).jpg

Figura 3. Reprodução de músicas digitais no Windows Media Center

Por fim, caso o computador possua uma placa de captura de vídeo, o conteúdo televisivo recebido através de antenas também pode ser integrado ao Windows Media Center. Com isso, é possível não apenas assistir programas de televisão no computador ou na tradicional TV, mas também dispor de funcionalidades de pausa, reprodução e gravação da programação de TV. Por exemplo, pode-se pausar a exibição de um programa ao vivo para atender a um telefonema, voltando a assisti-lo logo em seguida.

As funcionalidades de gravação da programação de TV transformam o Windows Media Center em uma opção interessante de PVR (personal video recorder). Os programas gravados são armazenados em formato digital no próprio disco rígido do computador, podendo ser acessados novamente a qualquer momento.

Desenvolvendo Aplicações para o Windows Media Center

Embora ofereça suporte nativo aos principais cenários de uso de mídias digitais, o Windows Media Center também permite a criação de aplicações customizadas por desenvolvedores de software.

Através do Windows Media Center Software Development Kit (SDK), disponibilizado gratuitamente, é possível estender o Media Center com aplicações específicas que se beneficiem da experiência televisiva oferecida pela plataforma.

O Windows Media Center oferece suporte a três tecnologias de desenvolvimento: Hosted HTML, XAML/XABPs e Presentation Layer Applications.

Aplicações Hosted HTML são uma ou mais páginas HTML processadas pelo próprio Windows Media Center (e não pelo Internet Explorer). Essas aplicações podem utilizar a maioria das tecnologias usadas na Web, incluindo CSS (cascading style sheets), linguagens de script (Javascript, VBScript), HTML dinâmicos (DHTML), controles ActiveX ou Flash e quase todo o Internet Explorer Document Object Model (DOM).

O WMC SDK também oferece a aplicações Hosted HTML acesso a um subconjunto de funcionalidades específicas do Media Center, como mudança de volume e informações sobre a mídia em exibição. Esse modelo de desenvolvimento é remanescente do Windows XP Media Center Edition, sendo o único suportado por esse sistema operacional. Aplicações Hosted HTML têm a vantagem de serem fáceis de implementar (uma vez que se baseiam em tecnologias consolidadas), mas possuem limitações para a criação de uma experiência mais rica na TV.

Aplicações XAML (também conhecidas como XABPs ou XAML Browser Applications) são aquelas que utilizam código gerenciado do .NET Framework 3.0, WPF (Windows Presentation Foundation, conjunto de classes gerenciadas para a criação de interfaces) e XAML, linguagem de marcação baseada em XML.

Aplicações XAML permitem o uso das ferramentas de design gráfico da família Microsoft Expression, facilitando a separação entre criação de interface e codificação de programas. Por outro lado, essa tecnologia só está disponível nas versões do Windows Media Center para Windows Vista e não oferece suporte a recursos específicos dessa plataforma.

Por fim, Presentation Layer Applications são aplicações baseadas no .NET Framework 2.0 que possuem acesso a todas as tecnologias de renderização utilizadas pelo próprio Media Center, como layouts dinâmicos, animações, textos e gráficos ricos, além de navegação por controle remoto, teclado ou mouse.

As interfaces dessas aplicações são descritas em MCML (Media Center Markup Language), linguagem declarativa baseada em XML que define a visualização de elementos no Windows Media Center.

Arquivos MCML podem acessar código gerenciado .NET, de modo que as regras de negócio e o modelo de dados das aplicações possam ser construídos utilizando tecnologias como C#, VB.NET e MS SQL Server. Isso é possível porque Presentation Layer Applications utilizam a separação “Modelo-Interface”, no qual apenas a visualização faz uso da tecnologia específica MCML, enquanto a lógica e os dados são baseados em .NET. Essa separação é especialmente útil para aproveitar o conhecimento e a experiência já existentes no desenvolvimento de software, exigindo o uso de uma nova tecnologia apenas para a criação da interface televisiva.

Aplicações do tipo Presentation Layer também podem ser do tipo Background, caso em que são executadas como um serviço do Windows Media Center, sem possuir interface com o usuário. A principal vantagem de aplicações Presentation Layer é oferecer suporte para a criação de interfaces ricas e atrativas, adequadas para as particularidades do desenvolvimento para televisores. Entretanto, essa tecnologia, assim com o XAML/XABPs, está disponível apenas nas versões do Windows Media Center para Windows Vista.

O Windows Media Center SDK pode ser usado tanto com o Visual Studio 2005 Professional (ou superior) quanto com as versões do Visual Studio Express Edition. O SDK fornece importantes ferramentas de desenvolvimento, como o Verificador MCML (para checagem sintática de arquivos MCML) e o Preview para MCML (para testes de navegação e visualização de arquivos MCML). Por fim, o SDK inclui um amplo conjunto de exemplos de código-fonte.

Distribuição de Aplicações no Windows Media Center

Aplicações desenvolvidas para o Windows Media Center são acessadas por meio do menu Mídia Online, que possui duas seções: Galeria e Programas. A Galeria consiste em um catálogo de serviços on-line oferecidos por provedores de conteúdo autorizados, organizados por categorias pré-definidas (TV e Filmes, Música e Rádio, etc.). Esta seção é voltada para parceiros de destaque, que desejem oferecer um canal direto de acesso aos usuários. Para oferecer um serviço na Galeria, é preciso atender certos critérios e assinar um acordo com a Microsoft.

Periodicamente, o Windows Media Center atualiza o conteúdo desse catálogo, o que possibilita, por exemplo, a realização de peças promocionais temporárias. A seção Galeria é localizada, de modo que seu conteúdo depende de cada país onde os serviços são ofertados.

A seção Programas funciona como uma biblioteca de aplicações, configurada e controlada pelos próprios usuários. Nela, é possível armazenar links para serviços da Galeria ou para aplicativos instalados na máquina local. A inclusão ou modificação do conteúdo dessa seção é feita apenas pelo usuário, possibilitando uma área exclusiva, personalizada. Para desenvolvedores de software, programas distribuídos diretamente aos usuários, através de instaladores Windows (arquivos MSI), são acessados via seção Programas, como ilustrado na Figura 4. Assim como a Galeria, essa seção tem seu conteúdo organizado em categorias pré-definidas.

Cc580590.Intro_Media_Center_fig4(pt-br,MSDN.10).jpg

Figura 4. Menu de Programas instalados pelo próprio usuário no Windows Media Center

Conclusão

Neste artigo, apresentamos o Windows Media Center, recurso do Windows para a integração de mídias e sua utilização em uma interface televisiva com controle remoto. Foram apresentados os modos de acesso a esse recurso, bem como algumas das principais funções do Media Center. Abordamos as tecnologias de desenvolvimento suportadas pelo Windows Media Center SDK, que permitem a adição de novas funções ao Media Center, e os modelos de distribuição de novos produtos e serviços que podem ser criados para levar os avanços da informática a esse dispositivo tão conhecido pelos brasileiros: a televisão.

Sobre o Autor

Gustavo Andrade (gustavo@partecweb.com.br) é gerente de projetos da Partec, mestre e bacharel em Ciência da Computação pela UFPE e campeão nacional da competição Microsoft Imagine Cup 2005. Desde 2006, trabalha com o desenvolvimento de software para TV, com aplicações que variam de serviços bancários a entretenimento digital.

A Microsoft está realizando uma pesquisa online para saber sua opinião sobre o site do MSDN. Se você optar por participar, a pesquisa online lhe será apresentada quando você sair do site do MSDN.

Deseja participar?
Mostrar:
© 2015 Microsoft