VENDAS: 1-800-867-1389

Solucionando problemas de ouvinte de grupo de disponibilidade no Azure

Atualizado: novembro de 2014

Configurar um ouvinte de grupo de disponibilidade no Azure é muito mais complexo do que fazê-lo localmente, devido a complexidades e limitações de rede do Azure. Este tópico ajuda você a solucionar problemas de seu ouvinte de grupo de disponibilidade, quer sua implantação de Grupos de Disponibilidade AlwaysOn seja somente no Azure ou em um ambiente de TI híbrido usando VPN site a site.

Algumas etapas da configuração do ouvinte envolvem a configuração do próprio Azure, como o ponto de extremidade de máquina virtual (VM) com balanceamento de carga e o retorno de servidor direto. Entretanto, o Azure atualmente não fornece ferramentas para ajudá-lo a verificar se sua configuração está funcionando conforme o esperado. Portanto, você precisa de um analisador de rede para verificar sua configuração e solucionar qualquer problema. Este tópico mostra como usar o Monitor de Rede da Microsoft para solucionar problemas de seu ouvinte de grupo de disponibilidade.

Esta seção fornece uma lista de opções de configuração a verificar enquanto soluciona problemas do ouvinte do grupo de disponibilidade.

 

Ponto de extremidade de carga balanceada (configurado no Azure) Configuração dentro de VMs Configuração da conectividade do cliente
  • Configurado em todas as VMs que são réplicas de disponibilidade.

  • A porta pública e a porta local devem ser iguais.

  • A porta de investigação é usada pelo balanceador de carga do Azure para determinar qual servidor é a réplica primária

  • O DSR (retorno direto de servidor) permite a conexão direta do cliente com a VM.

  • Configurado em todos os nós de cluster (incluindo nós de quorum que não fazem parte do grupo de disponibilidade):

    • Instale o hotfix necessário (específico à versão do Windows)

  • Configurado em todas as VMs que são réplicas de disponibilidade:

    • Abra a porta de investigação no firewall

    • Abra a porta do ouvinte no firewall

  • Configurado no computador ou na VM com a réplica primária (em TI híbrida, a réplica primária deve estar no local)

    • Crie o ponto de acesso para cliente para o serviço de cluster de grupo de disponibilidade

    • Configure o recurso de endereço IP com IP de serviço de nuvem, nome de rede de cluster e porta de investigação

    • Configure dependências em endereço IP, nome de ouvinte e recurso de ouvinte

    • Especifique a porta do ouvinte no SQL Server Management Studio

  • Se o cliente estiver em VM do Azure, coloque a VM em um serviço de nuvem diferente

  • Para os clientes no mesmo domínio do Active Directory, conecte-se ao nome de ouvinte e ao número de porta configurados

  • Para os clientes fora do Azure, configure o tempo limite de logon para acomodação de latências de rede.

Para determinar se a porta de investigação no ponto de extremidade de carga balanceada está funcionando corretamente nas VMs do Azure, você usa o Monitor de Rede para filtrar sua captura de pacote na porta de investigação.

Quando o ponto de extremidade de carga balanceada está configurado corretamente, o balanceador de carga do Azure continuamente executa ping em cada uma das VMs para determinar se ela tem a réplica primária, a fim de rotear conexões do cliente para a VM correta. Se a VM for a réplica primária, o serviço de cluster será configurado com a porta de investigação e responderá aos pings de investigação. Esse tráfego pode ser visto no Monitor de Rede executando-se a captura de pacote com o seguinte filtro aplicado no painel Exibir Filtro:

TCP.DstPort == 59999 OR TCP.SrcPort == 59999

A primeira cláusula captura os pings de entrada do balanceador de carga do Azure e a segunda, captura a resposta da réplica primária. A captura de tela abaixo mostra o que aparece quando você faz uma captura de pacote na réplica primária no Azure.

Captura de pacote mostrando pings e acks da porta 59999

A coluna Con Id mostra a você os pacotes relacionados ao mesmo ping de investigação (abaixo em amarelo). A mensagem de resposta de sua VM confirma cada mensagem de ping incrementando o valor Seq no valor Ack. Você também pode ver o endereço IP do balanceador de carga (mostrado em laranja).

Se você não vir as mensagens de resposta da VM, mas, em vez disso, vir as mensagens SynReTransmit do balanceador de carga, a VM não estará respondendo ao balanceador de carga, o que pode indicar que não ela é a réplica primária ou que o ping de investigação não está funcionando conforme o esperado.

Para determinar se o ouvinte do grupo de disponibilidade está funcionando corretamente nas VMs do Azure, você usa o Monitor de Rede para filtrar sua captura de pacote na porta do ouvinte.

Quando o cliente tenta se conectar ao ouvinte do grupo de disponibilidade usando o endereço IP do serviço de nuvem e a porta do ouvinte, o Azure verifica se a porta de conexão é a mesma configurada no ponto de extremidade de carga balanceada e permite a conexão TCP por meio da réplica primária, que responde aos pings de investigação. Se o firewall da VM tiver uma regra correspondente, o ponto de acesso para cliente estiver configurado corretamente e a porta do ouvinte estiver configurada em seu grupo de disponibilidade, o ouvinte do grupo de disponibilidade aceitará a conexão e o cliente poderá executar atualizações e consultas. Esse tráfego pode ser visto no Monitor de Rede executando-se a captura de pacote com o seguinte filtro aplicado no painel Exibir Filtro (supondo-se que a porta do ouvinte seja 10000):

TCP.DstPort == 10000 OR TCP.SrcPort == 10000

A captura de tela abaixo mostra o que aparece quando você se conecta ao ouvinte do grupo de disponibilidade no Azure e executa uma consulta simples.

Captura de pacote mostrando a conexão da porta 1433

A coluna Con Id mostra a você os pacotes relacionados à mesma conexão de cliente (abaixo em amarelo). Nos pacotes enviados da VM, você pode ver informações relacionadas ao nome do host, ao domínio e ao nome de usuário do cliente (mostrados em vermelho). Você também pode ver o endereço IP do cliente na Internet (mostrado em laranja). Neste caso, trata-se de uma VM cliente em um serviço de nuvem diferente, portanto o endereço IP mostrado é o endereço IP do serviço de nuvem da VM.

A tabela abaixo lista alguns dos sintomas comuns ao solucionar problemas de ouvintes de grupo de disponibilidade no Azure, e as possíveis causas de cada sintoma.

TipDica
O comando Ping.exe do Windows não funciona no ouvinte de grupo de disponibilidade no Azure. O ponto de extremidade de carga balanceada aceita apenas conexões TCP, enquanto o Ping.exe utiliza ICMP.

 

Sintoma Causa possível Comentário

Nenhum tráfego na porta de investigação (59999)

  • O ponto de extremidade de carga balanceada não está configurado

  • A porta de investigação não está configurada para o ponto de extremidade de carga balanceada

  • O firewall na VM não está aberto para a porta de investigação

A porta de investigação recebe pings e pacotes SynReTransmit, mas nenhuma resposta

  • A VM atual não é uma réplica primária

  • O recurso de endereço IP no ponto de acesso para cliente não foi configurado com porta de investigação, ou foi especificada uma porta de investigação no recurso de endereço IP diferente daquela no ponto de extremidade de carga balanceada

  • O recurso de endereço IP no ponto de acesso para cliente está offline

Este sintoma indica que a porta de investigação está configurada corretamente no ponto de extremidade de carga balanceada e que o firewall da VM autorizou o pacote de entrada. Para testar se o serviço clusterizado está escutando na porta prevista, execute netstat -ab em um prompt de comando na réplica primária e procure rhs.exe na lista.

Nenhum tráfego na porta do ouvinte

  • O DSR no ponto de extremidade de carga balanceada não está definido como true

  • As portas pública e local são diferentes no ponto de extremidade de carga balanceada (sem suporte)

  • Uma ACL (lista de controle de acesso) de rede está configurada no ponto de extremidade de carga balanceada, mas o endereço IP público do cliente não é permitido ou não faz parte de um intervalo permitido.

  • O cliente não está usando número de porta na cadeia de conexão ou está usando um número de porta diferente

  • O firewall na VM não está aberto para a porta do ouvinte

A porta do ouvinte deve corresponder à porta pública/local especificada no ponto de extremidade de carga balanceada.

Para obter mais informações sobre ACL de rede no Azure, consulte Sobre Listas de Controle de Acesso (ACLs).

A porta do ouvinte recebe o tráfego de entrada e pacotes SynReTransmit, mas nenhuma resposta

  • O ponto de acesso para cliente do cluster está configurado com dependências incorretas

  • O recurso de endereço IP no ponto de acesso para cliente contém nome de rede de cluster incorreto (“Rede de cluster <#>” por padrão)

  • O ouvinte não está configurado com um número de porta ou está configurado com um número de porta incorreto no SQL Server Management Studio.

O sintoma indica que o ponto de extremidade de carga balanceada está configurado corretamente e que o balanceador de carga do Azure roteou com êxito a solicitação de conexão do cliente para a réplica primária, mas nenhum ouvinte está escutando ativamente nessa porta. Para testar se o ouvinte está escutando na porta prevista, execute netstat -ab em um prompt de comando na réplica primária e procure sqlservr.exe.

O equívoco comum ao configurar dependências para o ponto de acesso para cliente é definir o recurso de grupo de disponibilidade para depender do(s) recurso(s) de endereço IP. Em vez disso, você deve configurar o nome do ouvinte para depender do(s) endereço(s) IP e configurar o recurso de grupo de disponibilidade para depender do nome do ouvinte.

O ouvinte só é acessível do próprio nó da réplica primária

  • A conexão de cliente reconheceu o servidor local como proprietário do recurso de grupo de disponibilidade e ignorou totalmente o ponto de acesso de carga balanceada

  • O cliente não reside em um serviço de nuvem separado (sem suporte)

O cliente perdeu a conectividade com o ouvinte após o failover

  • O firewall na nova réplica primária não está aberto para a porta de investigação (o balanceador de carga do Azure não encontrou a nova réplica primária) ou para a porta do ouvinte (conexão de cliente recusada pelo firewall)

  • O cliente não reside em um serviço de nuvem separado (sem suporte)

  • O recurso de grupo de disponibilidade está offline

Todos os recursos de endereço IP no ponto de acesso para cliente estão offline, mas o nome do ouvinte está online

  • O nome do ouvinte não está configurado para depender de recursos de endereço IP

O nome do ouvinte está offline, mas o recurso de grupo de disponibilidade está online

  • O recurso de grupo de disponibilidade não está configurado para depender do nome do ouvinte

Pelo menos um endereço IP está online, mas o nome do ouvinte está offline

  • O nome do ouvinte não foi definido como OR para todos os endereços IP.

Consulte também

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2015 Microsoft