VENDAS: 1-800-867-1389

Configurar o DPM para fazer o backup do Azure

Atualizado: junho de 2015

Você configura o Backup do Azure para cargas de trabalho do Data Protection Manager (DPM) nas propriedades do grupo de proteção, da mesma maneira que define outras configurações de backup.

  1. Antes de iniciar: descubra como você deseja configurar períodos de retenção de dados no Azure e verifique os requisitos para a replicação inicial offline se precisar fazer backup de grandes quantidades de dados.

  2. Backup de dados do grupo de proteção do Azure: você pode criar um novo grupo de proteção e habilitar o backup online do Azure ou aplicar as configurações de backup online a um grupo existente.

  3. Configurar a replicação offline: siga estas etapas para configurar a replicação offline.

  • Você pode fazer backup de uma carga de trabalho protegida no DPM para o Azure com um intervalo flexível de configurações de backup e retenção de carga de trabalho. Para obter detalhes, consulte a visão geral Backup de cargas de trabalho do DPM com o Azure Backup.

  • Se você tiver grandes quantidades de dados, datacenters diferentes ou não desejar afetar o desempenho da rede e a largura de banda, faça a replicação inicial offline transferindo dados do servidor DPM para uma conta de armazenamento do Azure usando um disco rígido. Você pode copiar dados para a pasta ou compartilhar, executar a ferramenta de Importação do Azure para copiá-los para o disco rígido, criar um trabalho de importação no Portal de Gerenciamento do Azure e enviar a unidade criptografada para um Datacenter da Microsoft. Ali, uma rede Microsoft interna de alta velocidade é usada para transferir os dados para sua conta de armazenamento de blobs do Azure. Se você desejar habilitar essa opção, faça o seguinte:

    • Uma assinatura ativa do Azure que inclui uma conta de armazenamento com espaço suficiente para manter os dados que você pretende importar. Você precisa identificar os blobs de destino para seus dados no serviço Blob do Azure.

    • Pelo menos uma das chaves de conta para a conta de armazenamento.

    • Um computador adequado disponível para a cópia inicial dos dados, antes de copiá-los para as unidades:

      • O computador deve estar executando o Windows 7 ou posterior ou Windows Server 2008 R2 ou posterior.

      • O computador precisa do .NET Framework 4 e o BitLocker instalado.

    • Você precisa descobrir quanto dados deseja importar e de quantas unidades precisará.

    • Você precisa de um ou mais discos rígidos vazios 4 TB 3,5 pol. SATA II/III conectados ao computador. Se você preferir dispositivos USB, um dos conversores recomendados listados na tabela neste blog pode ser usado para transferir dados de/para dispositivos USB SATA antes de enviar ou depois de receber as unidades.

    • Todas as unidades que você enviar devem ser criptografadas usando uma chave do BitLocker.

    • O Azure impõe um limite de 40 TB para um trabalho de importação. Isso significa que o tamanho dos dados em um grupo de proteção que inicialmente replicará offline não deve exceder 40 TB.

  1. Na área de tarefas Proteção do Console de Administrador do DPM, clique em Novo para abrir o Assistente de criação do novo grupo de proteção.

  2. Na página Boas-vindas, clique em Avançar.

  3. Na página Selecionar tipo de grupo de proteção, marque Clientes se desejar fazer backup de dados em um computador com Windows executando um sistema operacional cliente do Windows. Para todas as outras cargas de trabalho, clique em Servidores>Avançar. Para cargas de trabalho com suporte, consulte Support Matrix for DPM Protection.

  4. Na página Selecionar membros do grupo, selecione e marque todos os recursos que quer proteger e fazer backup para o Azure. Em seguida, clique em Avançar.

  5. Na página Selecionar método de proteção de dados, faça o seguinte:

    • Especifique um nome para o grupo.

    • Selecione Eu desejo uma proteção a curto prazo usando: Disco. O backup em fita para proteção de curto prazo não tem suporte se você deseja habilitar o backup online para o Azure.

    • Selecione Eu quero a proteção online. Se essa opção não estiver disponível, conclua o assistente para criar o grupo e modifique as configurações do grupo de proteção para selecionar a opção. Observe que com a proteção online ativada:

      • Se o DPM estiver implantado como um servidor físico ou máquina virtual Hyper-V, os dados serão armazenados para proteção de curto período do disco ou VHD/VHDX e no Azure Backup.

      • Se o DPM estiver implantado como uma máquina virtual do Azure, os dados serão armazenados por curto prazo no disco do Azure e no Azure Backup.

    • Se você tiver uma fita autônoma ou biblioteca de fitas conectada ao servidor DPM, poderá selecionar Desejo a proteção de longo prazo usando fita. Em seguida, clique em Avançar.

  6. Se você estiver configurando a proteção do Exchange, algumas páginas específicas do Exchange aparecem no assistente:

    • Na página Especificar Opções de Proteção do Exchange, selecione Executar Eseutil para verificar a integridade dos dados para verificar a integridade do bancos de dados do Exchange Server. Isso move a verificação de consistência de backup do Exchange Server para servidor DPM, o que significa que o impacto de E/S de Eseutil.exe em execução no Exchange Server durante o backup propriamente dito é eliminado. Para proteger um DAG, não se esqueça de selecionar Executar somente arquivos de log (recomendado para servidores DAG). Se você não copiou anteriormente o arquivo .eseutil conforme descrito em Exchange 2013 Prerequisites, ocorrerá um erro.

    • Na página Especificar proteção do DAG do Exchange , selecione os bancos de dados que deseja copiar para um backup completo ou copie um backup das caixas de opção Cópias selecionadas para backup completo do banco de dados ou Cópias selecionadas para backup de cópia do banco de dados. Para proteger várias cópias do mesmo banco de dados, você pode selecionar apenas uma cópia de backup completo e depois selecionar as cópias restantes para backup de cópia.

  7. Na página Especificar metas de proteção online, especifique o seguinte:

    • Em Período de retenção, especifique por quanto tempo deseja manter os dados de backup em disco.

    • Em Frequência de sincronização, especifique com que frequência backups incrementais de dados devem ser executados. Como alternativa, em vez de selecionar um intervalo, você pode habilitar Logo antes de um ponto de recuperação. Com essa configuração habilitada, o DPM executará um retorno completo expresso logo antes de cada ponto de recuperação programado.

      Observe que, se você estiver fazendo backup de um aplicativo que não oferece suporte a backups incrementais, a Frequência de sincronização não aparece.

    • Em Pontos de recuperação de arquivos, especifique quando criar pontos de recuperação para dados de arquivo que são passados por backup para o disco. Você pode especificar as horas e os dias da semana.

    • Em Pontos de recuperação do aplicativo, são criados pontos de recuperação para aplicativos que oferecem suporte a backup incremental de acordo com o Frequência de sincronização. Se o aplicativo não suporta o backup incremental, o DPM executa um backup completo expresso. Nesse caso, você pode clicar em Modificar para personalizar o agendamento de backup expresso.

  8. Se você habilitou o armazenamento de longo prazo na fita, na página Especificar Metas de Longo Prazo, em Intervalo de retenção, especifique quanto tempo você deseja manter seus dados em fita (1 a 99 anos).

    Em Frequência do backup indique a frequência que você deseja executar backups. A frequência é baseada no intervalo de retenção especificado:

    • Quando o intervalo de retenção for de 1 a 99 anos, você pode selecionar backups diariamente, semanalmente, duas vezes por semana, mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente.

    • Quando o intervalo de retenção for de 1 a 11 meses, você pode selecionar backups para ocorrer diariamente, semanalmente, duas vezes por semana ou mensalmente.

    • Quando o intervalo de retenção for de 1 a 4 semanas, você pode selecionar backups para ocorrer diariamente ou semanalmente.

    Clique em Modificar para especificar o tempo de backup diário se você estiver fazendo o backup diariamente.

    Na página Selecionar Detalhes da Biblioteca e Fita, especifique a fita e a biblioteca que será usada para fazer o backup desse grupo de proteção. Você também pode especificar se deve compactar ou criptografar os dados do backup. Para a criptografia, você precisará de um certificado válido. Veja Configurar a criptografia de dados.

    Observe que na unidade de fita autônoma, para um único grupo de proteção, o DPM usa a mesma fita para backups diários até que haja espaço insuficiente na fita. Você também pode Colocar dados de diferentes grupos de proteção em fita.

  9. Na página Revisar Alocação do Disco, aceite as configurações padrão ou modifique o espaço em disco alocado para novos membros do grupo de proteção. As recomendações são baseadas no período de retenção, no tipo de carga de trabalho e no tamanho dos dados protegidos.

    • Tamanho dos dados: tamanho dos dados no grupo de proteção.

    • Espaço em disco: a quantidade de espaço em disco que o DPM recomenda para alocação para o grupo de proteção. Se desejar modificar essa configuração, aloque um espaço total que seja ligeiramente maior que o valor para o qual você acha que cada fonte de dados aumentará.

    • Colocar dados: se ativar a colocação de várias fontes de dados no grupo de proteção, você pode mapeá-los para uma única réplica e um volume de ponto de recuperação. A colocação não tem suporte para todas as cargas de trabalho.

    • Aumentar automaticamente: se você habilitar essa configuração, se os dados do grupo protegido ultrapassarem as alocações iniciais, o DPM tenta aumentar o tamanho do disco automaticamente em 25%

    • Detalhes do pool de armazenamento: mostra o status atual do pool de armazenamento, incluindo o tamanho do disco total e restante.

  10. Na página Escolher método de criação de réplica, especifique como a replicação inicial de dados no grupo de proteção será executada. Se você optar por replicar pela rede, recomendamos que você escolha um horário fora de pico. Para grandes quantidades de dados ou condições de rede abaixo do ideal, considere a possibilidade de replicar os dados offline usando mídia removível.

  11. Na página Opções de verificação de consistência, selecione como deseja automatizar as verificações de consistência. Você pode habilitar uma verificação para só ser executada quando os dados de réplica se tornarem inconsistentes ou de acordo com uma agenda. Se não desejar configurar a verificação de consistência automática, execute uma verificação manual a qualquer momento clicando com o botão direito do mouse no grupo de proteção na área Proteção do console do DPM e selecionando Executar Verificação de Consistência.

  12. Na página Especificar proteção de dados on-line, selecione as fontes de dados que você deseja proteger online. Leia sobre Pré-requisitos para o backup do DPM

  13. Na página Especificar o agendamento de backup online, defina um agendamento de backup. Você pode especificar que dados devem passar por backup diariamente, semanalmente, mensalmente ou anualmente. O DPM cria um ponto de recuperação para cada backup. Para backups diários, semanais, mensais e anuais, você pode definir um backup para ser executado uma ou duas vezes em dias específicos.

    • Diariamente: especifique uma hora para cada backup diário.

    • Semanalmente: especifique o dia da semana e o horário do backup.

    • Mensalmente: especifique qual semana e dia do mês ou datas específicas.

    • Anualmente: selecione meses específicos e semanas e dias no mês, ou datas específicas.

    Você pode executar um backup por demanda sempre que desejar. Para fazer isso, clique com o botão direito na fonte de dados >Criar ponto de recuperação e selecione para criar um ponto de recuperação de disco e um backup online.

  14. Na página Especificar a política de retenção online, as configurações padrão serão o agendamento selecionado na página anterior. Use esta página para criar uma política de retenção que especifique por quanto tempo os pontos de recuperação de backup devem ser armazenados no Azure. Suas configurações de retenção total não devem exceder o limite máximo de 366 pontos de recuperação atualmente com suporte no Azure. Para obter mais detalhes sobre limites de retenção, consulte Backup de cargas de trabalho do DPM com o Azure Backup.

  15. Na página Escolher replicação online, selecione como você deseja fazer a replicação inicial dos dados protegidos no Azure. Você pode fazer isso através da rede ou offline. Para obter instruções offline, consulte Configurar a replicação offline abaixo.

    Na próxima página, clique em Avançar.

  16. Na página Resumo, examine as configurações e clique em Criar Grupo.

    O DPM realiza a replicação inicial de acordo com suas configurações. O status do grupo de proteção é exibido na página Status. Após a replicação inicial ser concluída com êxito, um status OK será mostrado.

  17. Depois que o grupo de proteção tiver sido criado e a replicação inicial estiver concluída, você poderá revisar as configurações e o status da seguinte maneira:

    1. No grupo de proteção, você poderá verificar se o status é verde para o grupo de proteção e se Proteção Online está definido como Habilitado. Você também pode analisar as configurações de retenção e programação para o backup online.

    2. Na guia Monitoramento, você pode selecionar Todos os Trabalhos em Andamento para exibir o tipo de backup como Ponto de recuperação online.

  1. No console do DPM, selecione o grupo de proteção que contém os computadores que você deseja fazer backup do Azure. Observe que você só pode usar esse tipo de backup para os grupos de proteção que estão protegidos no disco.

  2. Na faixa de opções de ferramenta, clique em Adicionar Proteção Online e conclua o Assistente para Modificar o Grupo de Proteção. Observe que você só pode configurar a replicação offline para um novo grupo de proteção. Depois de criado, você não pode configurar essa opção para um grupo de proteção.

O processo de configuração de replicação offline é o seguinte:

  1. Configurar o grupo de proteção: configure a replicação offline no grupo de proteção, definindo parâmetros na página Escolher Replicação Online:

    • Local de preparação: especifique o local no qual o arquivo de replicação inicial será salvo após concluir a criação ou modificação de um grupo de proteção. O local pode ser no servidor DPM local ou em um compartilhamento de rede.

    • Arquivo de configurações de publicação do Azure: esse é um arquivo XML que contém informações sobre todos os perfis de sua assinatura. Obter informações sobre como baixar o arquivo do Como: Baixar e importar as configurações de publicação e informações de assinatura. O arquivo será baixado no formato: <Subscription_Name>-<Download_Date>-credentials.publishsettings

    • Nome do trabalho de importação do Azure: como parte do processo de replicação, baixe a ferramenta de Importação do Azure e copie os dados de backup do compartilhamento no qual ele foi salvo em disco usando a ferramenta. Defina um nome para o trabalho de importação é executado para copiar esses dados. Isso é necessário para referência durante o envio.

    • ID da assinatura do Azure: especifique a ID de assinatura sob o qual o trabalho de importação será importado.

    • Conta de armazenamento do Azure: especifique a conta na qual você pretende armazenar os dados replicados no Azure usando o trabalho de Importação do Azure.

    • Contêiner de armazenamento do Azure: especifique o nome do armazenamento de blob do Azure no qual os dados replicados devem ser armazenados usando o trabalho de Importação do Azure. O Backup do Azure move os dados desse contêiner de armazenamento para o armazenamento do Backup do Azure depois que o trabalho de Importação do Azure for bem-sucedido.

  2. Na guia Monitoramento, um trabalho é criado para copiar os dados para o local de preparo.

  3. Obtenha a ferramenta: baixe a Ferramenta de Importação do Azure.

  4. Execute a ferramenta de Importação do Azure: execute a ferramenta para copiar os dados para os discos rígidos que desejar enviar. A ferramenta gera um arquivo de diário de unidade para cada unidade assim que é preparada. O arquivo de diário de unidade é armazenado no computador local, não na própria unidade. Você carregará o arquivo de diário ao criar o trabalho de importação. Um arquivo de diário de unidade inclui a ID de unidade e a chave do BitLocker, bem como outras informações sobre a unidade. Você pode acompanhar o trabalho de cópia na guia Monitoramento. Importante: Lembre-se de enviar os dados ao pageblob.

    Aqui está um exemplo:

    PS D:\OfflineBackup\WAImportExport> .\WAImportExport.exe PrepImport /j:offline_import2_journal.jrn /id:offline_import2_s
    ession1 /sk:cFNMbhkTF1EkHEqPCX87b1n9QraT8ircWKQAUvx2OQ99fupjGhWRivtxEY4yxpbqPr9EEsk/p8coekFBxZFEOA== /BlobType:PageBlob
    /t:J /format /encrypt /srcdir:C:\Users\texas\Desktop\StaginLocation /dstdir:offlineblobs/
    
  5. Criar um trabalho de importação: execute o trabalho de notificar o serviço de Importação do Azure de que você enviará um ou mais discos rígidos que contêm os dados a um datacenter do Azure:

    1. Navegue até o Painel para sua conta de armazenamento no Portal de Gerenciamento do Azure. Clique em Criar um Trabalho de Importação.

      1. Na página Antes do envio, marque para indicar que você preparou seu disco rígido e que tem acesso aos arquivos de diário de unidade. Em seguida, conclua o assistente.

      2. Em Detalhes de contato, especifique os detalhes para a pessoa responsável pelo trabalho de importação. Também é possível salvar os dados de log detalhado para o trabalho.

      3. Em Arquivos de diário da unidade, carregue os arquivos de diário da unidade obtidos ao preparar a unidade. Você precisa carregar um arquivo para cada unidade que você preparou.

      4. Em Próximas etapas, especifique um nome de trabalho e selecione a região do datacenter associado à sua assinatura. O endereço para enviar o disco aparece automaticamente.

      5. Em Detalhes de envio, selecione a operadora de retorno e insira seu número de conta da operadora. A Microsoft usará essa conta para enviar suas unidades de volta para você após a importação ser concluída. Se você tiver um número de controle, selecione e insira a operadora. Caso contrário, você pode selecionar para enviar o número de controle posteriormente.

        Se você desejar inserir as informações de rastreamento posteriormente, vá para a página Importar/Exportar para a conta de armazenamento no Portal de Gerenciamento do Azure. Selecione o trabalho na lista e escolha Informações de envio. As informações de entrada estão na Etapa 2 do assistente. Se o trabalho estiver em um estado de Criação, Envio ou Transferência, você também pode atualizar as informações de conta da operadora. Você não pode fazer isso depois que o trabalho estiver em um estado de Empacotamento.

      Depois de concluir o assistente pode exibir o trabalho de importação no Monitoramento do DPM. Ela mostrará os dados

    2. Enviar a unidade: envie a unidade para o endereço do datacenter que foi fornecido no assistente. Consulte as Perguntas frequentes sobre envio na documentação do serviço de Importação/Exportação para obter mais detalhes.

    3. Controlar status: acompanhe o status de importação no Portal de Gerenciamento do Azure na guia Importar/Exportar da sua conta de armazenamento. O status pode ser da seguinte maneira:

       

      Estados do trabalho Descrição

      Criando

      Trabalho criado mas informações de envio ainda não enviadas

      Neste estágio, você pode cancelar o trabalho

      Remessa

      Criação de trabalho e informações de envio fornecidas

      Neste estágio, você pode cancelar o trabalho

      Transferindo

      Dados sendo transferidos do disco rígido

      Empacotamento

      Transferência de dados concluída. Unidade de disco rígido que está sendo preparada para enviar de volta a você

      Concluído

      Disco rígido enviado a você

      Você pode exibir o status dos trabalhos concluídos por até 90 dias

Depois de enviar o disco e ver que a replicação inicial de dados foi concluída pela equipe do Azure no cofre do Backup do Azure, você pode esperar pelo primeiro backup incremental alinhado com sua agenda de backup ou pode executar um backup sob demanda. Depois que o backup incremental for executado com êxito, você pode excluir os dados da conta de armazenamento do Azure e do local de preparo. Quando receber o disco rígido do Azure, você pode formatá-lo conforme necessário.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2015 Microsoft