Respondendo à interação do usuário (aplicativos da Windows Store que usam C#/VB/C++ e XAML)

Saiba mais sobre a plataforma de interação do usuário, as fontes de entrada (incluindo toque, touchpad, mouse, caneta e teclado), modos (teclado virtual, roda do mouse, apagador na caneta etc.) e as interações do usuário compatíveis com aplicativos da Windows Store e Windows 8.

Mapa:  Veja como este tópico está relacionado com os demais.

Nós explicamos como a funcionalidade básica de entrada e interação é oferecida gratuitamente, como personalizar a experiência de interação do usuário e como os padrões de interação são compartilhados entre as estruturas de linguagem (aplicativos da Windows Store em JavaScript, aplicativos da Windows Store em C++, C# ou Visual Basic e aplicativos da Windows Store em DirectX com C++).

Usando diretrizes, práticas recomendadas e exemplos, mostramos como tirar total proveito dos recursos de interação do Windows 8 para desenvolver aplicativos da Windows Store com experiências do usuário intuitivas, envolventes e imersivas.

Nesta seção

Audiência de desenvolvedores

Pressupomos que você esteja familiarizado com a linguagem XAML e C#, Visual Basic ou C++.

Caso não esteja familiarizado om a linguagem XAML

Veja esses documentos de interação do usuário para outras estruturas de linguagem:

Visão geral da plataforma de interação do usuário do Windows 8

Crie seus aplicativos para Windows 8 levando em consideração as manipulações por toque: a entrada por toque tem suporte em um número cada vez maior e mais variado de dispositivos, e interações por toque são um aspecto fundamental da experiência do Windows 8.

Como o recurso de toque é o principal modo de interação dos usuários do Windows 8, ele foi otimizado para entrada por toque para torná-lo mais ágil na resposta, preciso e fácil de usar. E não se preocupe, os modos de entrada (como mouse, caneta e teclado) são totalmente compatíveis e funcionalmente consistentes com o recurso de toque (veja Gestos, manipulações e interações). A velocidade, precisão e resposta tátil que os modos de entrada tradicionais oferecem são conhecidas e atraentes para muitos usuários. Essas experiências de interação exclusivas e diferenciadas não foram comprometidas.

A incorporação de interações por toque ao design dos seus aplicativos pode aprimorar dramaticamente a experiência do usuário. Desenvolva essa experiência com criatividade, suporte o maior número possível de recursos e preferências, atraia o maior público possível e mais clientes para o seu aplicativo na Windows Store.

A plataforma de interação do usuário para aplicativos da Windows Store se baseia em várias camadas de funcionalidade que agregam progressivamente flexibilidade e recursos:

Controles incorporados

Aproveite as vantagens dos controles internos fornecidos pelas estruturas de linguagem para oferecer uma experiência completa de interação do usuário da plataforma. Essa funcionalidade se dá bem com a maioria dos aplicativos da Windows Store.

Os controles internos foram totalmente projetados para ser otimizados para toque e, ao mesmo tempo, fornecer experiências de interação consistentes e envolventes em todos os modos de entrada. Eles dão suporte a um conjunto abrangente de gestos do Windows 8 (pressionar e segurar, tocar, deslizar, passar o dedo, pinçar, ampliar, virar) que, aliados às manipulações diretas (movimento panorâmico, zoom, girar, arrastar) e ao comportamento inercial realista, proporcionam uma experiência de interação atraente e imersiva que segue as melhores práticas do Windows 8 e é consistente em toda a plataforma Windows.

Para obter mais informações sobre as bibliotecas de controle, veja Adicionando controles e conteúdo (aplicativos da Windows Store usando C#/VB/C++ e XAML) .

Exibições

Ajuste a experiência de interação do usuário através das configurações de movimento panorâmico/rolagem e zoom dos modos de exibição do aplicativo. O modo de exibição do aplicativo indica como o usuário acessa e manipula o aplicativo e seu conteúdo. Modos de exibição também fornecem comportamentos de aplicativos da Windows Store, como inércia, "salto" de limites de conteúdo e pontos de ajuste.

As configurações de movimento panorâmico/rolagem controlam a maneira como os usuários navegam em um único modo de exibição (como a página de uma revista ou livro, a estrutura de pastas de um computador, uma biblioteca de documentos ou um álbum de fotos) quando o conteúdo do modo de exibição não se adapta ao visor.

As configurações de zoom referem-se ao zoom ótico e ao controle SemanticZoom. O Zoom Semântico é uma técnica otimizada para toque de apresentar e navegar em grandes conjuntos de dados ou conteúdo relacionados em um único modo de exibição usando dois modos distintos de classificação (ou níveis de zoom). Essa funcionalidade é análoga ao movimento panorâmico e à rolagem (que podem ser usados junto com o Zoom Semântico) em um único modo de exibição.

O uso de modos de exibição de aplicativo para modificar os comportamentos de movimento panorâmico/rolagem e zoom pode proporcionar uma experiência de interação mais eficaz do que a resultante de eventos de ponteiro e gesto, conforme descrito posteriormente.

Para saber mais sobre modos de exibição de aplicativos, veja Definindo layouts e modos de exibição.

Para saber mais sobre zoom, veja Diretrizes de zoom ótimo e redimensionamento ou Diretrizes de zoom semântico.

Para saber mais sobre movimento panorâmico/rolagem, veja Diretrizes para movimento panorâmico.

Eventos de ponteiro e gesto

Um ponteiro é um tipo genérico de entrada com um mecanismo de eventos unificado, que expõe informações básicas (como, por exemplo, posição na tela) na fonte de entrada ativa (toque, touchpad, mouse ou caneta). Os gestos variam desde interações estáticas simples, como toque, até manipulações mais complexas, como zoom, movimento panorâmico e rotação. Para saber mais detalhes, veja Gestos, manipulações e interações.

Observação  

Os eventos de gesto estático são acionados depois que uma interação é concluída. Os eventos de gestos de manipulação indicam uma interação contínua. Os eventos de gesto de manipulação começam a acionar quando o usuário toque no elemento e continua até o usuário retirar o dedo ou a manipulação ser cancelada.

O acesso aos eventos de ponteiro e gestos permite usar a linguagem de  Design da interação por toque do Windows 8 para jogos, controles personalizados e elementos visuais de comentários, extensão de gestos do Windows 8, processamento de dados de entrada brutos e outras interações personalizadas.

Para saber mais sobre como manipular eventos de ponteiro e gesto, veja Guia de início rápido: manipulando entrada por ponteiro.

Personalizar sua experiência no aplicativos

Para personalizar e controlar ainda mais a experiência de interação do aplicativo, use as APIs da plataforma de Tempo de Execução do Windows. Por exemplo, você pode desejar manipular opções de configuração adicionais e recursos de hardware como dispositivos de mouse com um botão correto, botão de roda, roda de inclinação ou botões X e dispositivos de caneta com botões de botões do cilindro e pontas de borracha.

A maioria das APIs de interação estão nos namespaces Windows.UI.Xaml e Windows.UI.Xaml.Input, com a funcionalidade de ink exposta por meio do Windows.UI.Input.Inking e dados de dispositivo de entrada expostos por meio do Windows.Devices.Input.

Antes de fornecer experiências de interação personalizadas por meio de manipulações e gestos novos ou modificados, leve o seguinte em consideração:

  • Um gesto existente fornece a experiência que o seu aplicativo precisa? Não forneça um gesto personalizado para zoom ou movimento panorâmico quando você puder simplesmente adaptar seu aplicativo para dar suporte ou interpretar um gesto existente.
  • O gesto personalizado ocasiona uma possível inconsistência entre os aplicativos?
  • O gesto requer suporte específico de hardware, como número de contatos?
  • Há um controle (como ScrollViewer) que proporciona a experiência de interação que você precisa? Se um controle puder manipular intrinsecamente a entrada do usuário, é realmente necessário personalizar um gesto ou manipulação?
  • Seu gesto ou manipulação personalizado resulta em uma experiência de interação eficaz e natural?
  • A experiência de interação faz sentido? Se a interação depender de coisas como o número de contatos, velocidade, tempo (não recomendado) e inércia, certifique-se de que essas restrições e dependências sejam consistentes e detectáveis. Por exemplo, a forma como os usuários interpretam movimentos rápidos e lentos pode influenciar diretamente a funcionalidade do seu aplicativo e a satisfação dos usuários em relação à experiência.
  • O gesto ou manipulação é afetado pelas características físicas do seu usuário? Ele é acessível?
  • Um comando da barra de aplicativos ou algum outro comando de IU será suficiente?

Resumindo, crie gestos e manipulações personalizados apenas se houver uma necessidade clara e bem definida e se nenhum gesto básico der suporte ao seu cenário.

Tópicos relacionados

Conceitual
Desenvolvendo aplicativos da Windows Store (VB/C#/C++ e XAML)
Design de interação por toque
Referência
Windows.Devices.Input
Windows.UI.Core
Windows.UI.Input
Windows.UI.Input.Inking
Windows.UI.Xaml.Input
Exemplos (API do Windows)
Entrada: exemplo de recursos de dispositivo
Entrada: exemplo de manipulações e gestos (JavaScript)
Entrada: exemplo de tinta
Exemplos (DOM)
Entrada: exemplo de manipulação de eventos de ponteiro DOM
Entrada: exemplo de gestos instanciáveis
Exemplos (XAML)
Entrada: exemplo de eventos de entrada do usuário XAML
Entrada: exemplo de movimento panorâmico/rolagem e zoom
Exemplo de rolagem, movimento panorâmico e aplicação de zoom em XAML
Exemplo de entrada
Exemplos (DirectX)
Entrada: exemplo de manipulações e gestos usando C++
Entrada: exemplo de teste de hit de toque
Entrada: exemplo de tinta simplificada

 

 

Mostrar:
© 2014 Microsoft. Todos os direitos reservados.