Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo
Este tópico ainda não foi avaliado como - Avalie este tópico

Criar definição

Atualizado: abril de 2014

A operação Create Definition cria uma nova definição para um perfil especificado. Esta definição receberá um número de versão pelo serviço. Para obter mais informações sobre como criar um perfil, consulte Criar Perfil.

Substitua <subscription-id> por sua ID da assinatura e <profile-name> por seu nome do perfil; por exemplo, myapp-trafficmanager-net. Para obter mais informações sobre o Windows Azure Traffic Manager, consulte Traffic Manager.

 

Método URI de solicitação Versão HTTP

POST

https://management.core.windows.net/<subscription-id>/services/WATM/profiles/<profile-name>/definitions

HTTP/1.1

A tabela a seguir descreve os cabeçalhos da solicitação.

 

Cabeçalho de solicitação Descrição

x-ms-version

Obrigatório. Especifica a versão da operação a ser usada para esta solicitação. Este cabeçalho deve ser definido como 2011-10-01 ou posterior. Para obter mais informações sobre cabeçalhos de controle de versão, consulte Controle de versão de gerenciamento de serviço.

O formato da versão de 2011-10-01 do corpo da solicitação é o seguinte:


<Definition xmlns="http://schemas.microsoft.com/windowsazure">
  <DnsOptions>
    <TimeToLiveInSeconds>[dns-time-to-live]</TimeToLiveInSeconds>
  </DnsOptions>
  <Monitors>
    <Monitor>
      <IntervalInSeconds>[30]</IntervalInSeconds>
      <TimeoutInSeconds>[10]</TimeoutInSeconds>
      <ToleratedNumberOfFailures>[3]</ToleratedNumberOfFailures>
      <Protocol>[HTTP|HTTPS]</Protocol>
      <Port>[port-value]</Port>
      <HttpOptions>
        <Verb>[http-verb]</Verb>
        <RelativePath>[path-relative-to-endpoint]</RelativePath>
        <ExpectedStatusCode>[200]</ExpectedStatusCode>
      </HttpOptions>
    </Monitor>
  </Monitors>
  <Policy>
    <LoadBalancingMethod>[Performance|Failover|RoundRobin]</LoadBalancingMethod>
    <Endpoints>
      <Endpoint>
        <DomainName>[domain-name]</DomainName>
        <Status>[Enabled|Disabled]</Status>
      </Endpoint>
      …
  </Policy>
</Definition>
ImportantImportante
A ordem dos elementos no corpo de solicitação é importante. Se um elemento for necessário, ele deverá aparecer no XML na ordem mostrada acima.

 

Nome do parâmetro Descrição

TimeToLiveInSeconds

Especifica a TTL (Vida Útil) que informa os resolvedores de DNS Locais por quanto tempo armazenar em cache as entradas DNS.

O valor é um número inteiro de 30 a 999.999.

IntervalInSeconds

Especifica o número de segundos entre tentativas consecutivas de verificar o status de um ponto de extremidade de monitoramento. O valor deve ser definido como 30.

TimeoutInSeconds

Especifica o tempo de espera por uma resposta do ponto de extremidade de monitoramento. O valor deve ser definido como 10.

ToleratedNumberOfFailures

Especifica o número de falhas consecutivas a serem sondadas em um ponto de extremidade antes de retirar o ponto de extremidade da rotação. O valor deve ser definido como 3.

Protocolo

Especifica o protocolo a ser usado para monitorar a integridade do ponto de extremidade.

Os possíveis valores são:

  • HTTP

  • HTTPS

Porta

Especifica a porta usada para monitorar a integridade do ponto de extremidade. Os valores aceitos são valores inteiros maiores que 0 e menores que ou iguais a 65.535.

Verbo

Especifica o verbo a ser usado ao fazer uma solicitação HTTP para monitorar a integridade do ponto de extremidade. O valor deve ser definido como GET.

RelativePath

Especifica o caminho relativo para o nome de domínio do ponto de extremidade para sondar o estado de integridade. As restrições são:

  • O caminho deve ter de 1 a 1000 caracteres.

  • Ele deve iniciar com uma barra invertida /.

  • Não deve conter nenhum elemento XML <>.

  • Não deve conter nenhuma barra dupla //.

  • Ele não deve conter caracteres de escape HTML inválidos. Por exemplo, %XY.

ExpectedStatusCode

Especifica o código de status HTTP esperado de um ponto de extremidade íntegro. Caso contrário, o ponto de extremidade será considerado como não íntegro. O valor deve ser definido como 200.

LoadBalancingMethod

Especifica o método de balanceamento de carga para distribuir conexão. Para obter mais informações sobre balanceamento de carga, consulte Visão Geral do Traffic Manager.

Os possíveis valores são:

  • Desempenho

  • Failover

  • RoundRobin

Pontos de extremidade

Encapsula a lista de pontos de extremidade do Windows Azure Traffic Manager. Você pode definir até 100 pontos de extremidade na lista.

Se o método de balanceamento de carga for definido como Failover, o tráfego para os pontos de extremidade terá balanceamento de carga na ordem sequencial em que os pontos de extremidade forem definidos.

DomainName

Especifica o nome de domínio do ponto de extremidade. Deve ser um nome de domínio totalmente qualificado de um serviço de nuvem do Windows Azure que pertence à ID de assinatura que possui a definição.

Status

Especifica o status do ponto de extremidade de monitoramento.

Se definido como Enabled, o ponto de extremidade será considerado pelo método de balanceamento de carga e será monitorado.

Os possíveis valores são:

  • Habilitado

  • Desabilitado

<?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
<Definition xmlns="http://schemas.microsoft.com/windowsazure">
  <DnsOptions>
    <TimeToLiveInSeconds>300</TimeToLiveInSeconds>
  </DnsOptions>
  <Monitors>
    <Monitor>
      <IntervalInSeconds>30</IntervalInSeconds>
      <TimeoutInSeconds>10</TimeoutInSeconds>
      <ToleratedNumberOfFailures>3</ToleratedNumberOfFailures>
      <Protocol>HTTP</Protocol>
      <Port>80</Port>
      <HttpOptions>
        <Verb>GET</Verb>
        <RelativePath>/health.aspx</RelativePath>
        <ExpectedStatusCode>200</ExpectedStatusCode>
      </HttpOptions>
    </Monitor>
  </Monitors>
  <Policy>
    <LoadBalancingMethod>Performance</LoadBalancingMethod>
    <Endpoints>
      <Endpoint>
        <DomainName>edp1.cloudapp.net</DomainName>
        <Status>Enabled</Status>
      </Endpoint>
      <Endpoint>
        <DomainName>edp2.cloudapp.net</DomainName>
        <Status>Enabled</Status>
      </Endpoint>
    </Endpoints>
  </Policy>
</Definition>

A resposta inclui um código de status HTTP, um conjunto de cabeçalhos de resposta e um corpo de resposta.

HTTP 200 (OK) se houver êxito.

Para obter informações sobre códigos de status, consulte Status e códigos de erro de gerenciamento de serviços.

A resposta para esta operação inclui os cabeçalhos a seguir. A resposta também pode incluir cabeçalhos padrão HTTP adicionais. Todos os cabeçalhos padrão obedecem a especificação de protocolo HTTP/1.1.

 

Cabeçalho de resposta Descrição

x-ms-request-id

Um valor que identifica exclusivamente uma solicitação feita no serviço de gerenciamento.

Formato do corpo da resposta:


<Definition xmlns="http://schemas.microsoft.com/windowsazure">
  <Version>1</Version>
</Definition>

 

Nome de elemento Descrição

Versão

O número de versão atribuído à nova definição. Esse valor é sempre 1.

<?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
<Definition xmlns="http://schemas.microsoft.com/windowsazure">
  <Version>1</Version>
</Definition>

Qualquer certificado de gerenciamento associado à assinatura especificada por <subscription-id> pode ser usado para autenticar esta operação. Para obter mais detalhes, consulte Solicitações de gerenciamento do serviço de autenticação.

A operação Create Definition cria ou atualiza uma definição para um perfil existente. Apenas os pontos de extremidade do Windows Azure dentro da assinatura que possui o perfil são aceitos como entrada para essa chamada de API.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2014 Microsoft. Todos os direitos reservados.