Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Empacotando e implantando um aplicativo para o Azure

Atualizado: abril de 2014

Autores: Larry Franks, Rama Ramani

Este documento fornece orientações sobre como implantar um aplicativo para um serviço hospedado do Azure. Ele também fornece orientação sobre como trabalhar com outros serviços do Azure que seu aplicativo pode usar, como o Banco de dados SQL do Microsoft Azure e o Azure Storage.

Antes de implantar um aplicativo do Azure, você deve compreender:

  • Diferenças entre o Azure Emulator e o Azure, o Banco de dados SQL do Azure e o Azure Storage

  • Como configurar:

    • Cadeias de conexão para serviços de armazenamento do Azure e Banco de dados SQL do Azure

    • Pontos de extremidade

    • Tamanho da função

    • Número de instâncias

  • Como criar um grupo de afinidade

  • Requisitos de SLA da Microsoft para serviços hospedados

  • Ambientes de desenvolvimento e produção para serviços hospedados

  • Como implantar um aplicativo usando o portal de gerenciamento do Azure

Diferenças entre o Azure e o Azure Emulator

O SDK do Azure instala o Azure Emulator, que emula os serviços de hospedagem e armazenamento do Azure. Antes de implantar um aplicativo no Azure, primeiro execute testes no Azure Emulator. Apesar de o emulador fornecer uma maneira fácil de testar um aplicativo hospedado durante o desenvolvimento, ele não pode emular completamente todos os aspectos da plataforma Azure. Por exemplo, a cadeia de conexão usada para conexão ao Azure Storage difere entre o Azure Emulator e o Azure. Antes de implantar um aplicativo no Azure, você deve compreender as diferenças entre o emulador e o Azure, e garantir que seu aplicativo não confie em um comportamento do emulador inexistente no ambiente do Azure.

Para obter mais informações sobre as diferenças entre o emulador e a plataforma Azure, consulte Visão geral das ferramentas SDK do Azure.

Banco de dados SQL do Azure e outros serviços do Azure

Apesar de o Azure Emulator fornecer uma solução local de testes para serviços hospedados e armazenamento, ele não fornece um equivalente de desenvolvimento para todos os serviços fornecidos pela plataforma Azure. O emulador suporta caching; consulte Sobre Cache na Função para Cache do Windows Azure. Além disso, o Cache na Função se integra com o Visual Studio para ser mais fácil adicionar cache ao aplicativo. Há também a fidelidade total com o emulador de computação para depurar o aplicativo antes da implantação.

Para o design e testes de banco de dados, você pode usar o SQL Server; entretanto, lembre-se de que há diferenças entre o SQL Server e o Banco de dados SQL do Azure. Para obter uma comparação, consulte Compare o SQL Server com o Banco de dados SQL do Azure.

Se sua solução for avançada em relação ao SQL Server, avalie se você recriará seus bancos de dados e artefatos associados no Banco de dados SQL do Azure ou se migrará o ambiente de desenvolvimento do SQL Server para o Banco de dados SQL do Azure. Para obter informações sobre as opções de migração, consulte Migrando bancos de dados para o Banco de dados SQL do Azure.

Para outros serviços, você deve desenvolver em relação ao serviço Azure ativo. Atualmente, o Service Bus não funciona com o emulador Azure. Você tem a opção de usar o servidor Service Bus. Consulte Teste o Azure Service Bus localmente, sem qualquer assinatura ou logon.

Lista de verificação de pré-implantação

Verifique os seguintes itens antes de implantar um aplicativo no Azure:

 

Item a ser verificado Descrição

Número de instâncias

Pelo menos duas instâncias devem ser criadas para atender aos requisitos do contrato de nível de serviço (SLA) de computação do Azure. Para obter mais informações sobre SLAs do Azure, consulte Contratos de Nível de Serviço.

Cadeias de conexão

Todas as cadeias de conexão devem ser verificadas para garantir que não referenciem o armazenamento de desenvolvimento

Tamanho da máquina virtual

O tamanho da máquina virtual orienta a memória disponível, o armazenamento local, os núcleos de processador e a largura de banda para seu aplicativo. Para obter mais informações, consulte Como configurar tamanhos de máquina virtual.

Pontos de extremidade

Os pontos de extremidade determinam as portas usadas em comunicações com seus serviços hospedados, e se a porta é pública ou apenas para uso interno.

Grupo de afinidade

Para garantir a implantação para o datacenter correto, procure criar um grupo de afinidade para seu projeto e use isso ao provisionar serviços ou implantar para a plataforma Azure. Se você não usar um grupo de afinidade, poderá acidentalmente implantar serviços para datacenters diferentes, o que pode afetar o desempenho e aumentar custos.

Certificados

Se você deseja habilitar comunicações SSL, ou a funcionalidade de área de trabalho remota para seu serviço hospedado, deve obter e implantar um certificado para o Azure. Para obter mais informações, consulte Como adicionar um certificado ao repositório de certificados e Usando a área de trabalho remota com o Azure.

Coadministradores

Verifique se os coadministradores da sua assinatura do Azure contêm as pessoas apropriadas. Para obter mais informações, consulte Como adicionar e remover coadministradores para sua assinatura do Azure.

Atualize o planejamento

Familiarize-se com as informações da seção Pós-implantação deste artigo antes da implantação, pois criar um plano de atualização faz parte da criação de sua solução baseada no Azure.

Implantação

Há três métodos principais para implantar um aplicativo no Azure. Os métodos de implantação e as ferramentas usadas para executar cada tipo de implantação são descritos na seguinte tabela:

 

Método de implantação Ferramenta Requisitos

Baseado na Web

Portal de Gerenciamento do Azure

Suporte a navegador para HTML5

Ambiente de desenvolvimento integrado (IDE)

O Visual Studio 2012 ou posterior e o SDK do Azure

Visual Studio 2012 ou posterior

Linha de Comando

O SDK do Azure.

As ferramentas de linha de comando para implantação são fornecidas como parte do SDK do Azure

Baseado em Powershell

O Azure Powershell

Verifique a seção Pré-requisitos em http://azure.microsoft.com/en-us/documentation/articles/install-configure-powershell/

Para obter mais informações sobre o empacotamento e a implantação de um aplicativo para o Azure, consulte os seguintes links:

Pós-implantação

Se você fizer uma alteração em uma implantação existente, como atualizar o aplicativo ou atualizar um certificado, isso causará a reinicialização das instâncias do aplicativo. A mudança de configuração do serviço não reinicia as instâncias. As instâncias de função lidam com os eventos RoleEnvironment_Changing e RoleEnvironment_Changed. Além disso, apesar de ser possível fazer a maioria das alterações em uma implantação como atualizações no local no serviço existente, algumas alterações podem exigir a exclusão e, depois, a reimplantação do serviço hospedado.

Para obter mais informações sobre como atualizar uma implantação existente, consulte Visão geral da atualização de um serviço do Azure.

Para obter mais informações sobre as ações que causarão a reinicialização do serviço hospedado e como minimizar o impacto dessas ações, consulte Melhorando a disponibilidade do aplicativo no Azure.

noteObservação
Você é cobrado pelas implantações, mesmo quando elas não estão em execução. Para garantir que você não seja cobrado por recursos que não estejam sendo usados ativamente, verifique se excluiu todas as implantações inativas.

noteObservação
Se você estiver executando testes que envolvam a criação de instâncias adicionais do seu aplicativo, verifique se o número de instâncias é reduzido ao número normal após a conclusão dos testes.

noteObservação
Se você configurou sua implantação para permitir conexões de área de trabalho remotas, verifique se habilitou essa funcionalidade no portal de gerenciamento do Azure apenas quando necessário. Além disso, se você salvar o arquivo RDP usado para a conexão no sistema local, talvez não possa usá-lo para se conectar ao Azure depois de atualizar a implantação. Se esse for o caso, baixe um novo arquivo RDP do portal de gerenciamento do Azure.

Consulte também

Contribuições da comunidade

ADICIONAR
Mostrar:
© 2014 Microsoft