Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Diretrizes e limitações gerais do Banco de dados do SQL Azure

Atualizado: setembro de 2014

Este tópico descreve as diretrizes gerais e limitações do Banco de dados SQL do Microsoft Azure. Os detalhes das diretrizes e limitações gerais são abordados nos seguintes títulos:

Para obter informações sobre as diretrizes e limitações relacionadas à segurança, consulte Diretrizes e limitações de segurança do Banco de Dados do SQL Azure.

As DTUs fornecem uma maneira de descrever a capacidade relativa de um nível de desempenho com base em uma medição combinada de CPU, memória, leituras e gravações. Cada servidor tem um máximo de 1.600 DTUs para os bancos de dados Basic, Standard e Premium, além do limite geral para os bancos de dados por servidor e um tamanho máximo por banco de dados. As DTUs são consumidas com base na classificação da DTU para esse nível de desempenho. Por exemplo, um servidor com 5 bancos de dados Basic, 2 bancos de dados Standard S1 e 3 bancos de dados Premium P1 consome 365 DTUs. Para mais informações sobre a classificação da DTU associada a cada nível de desempenho, consulte Camadas de serviço e níveis de desempenho do Banco de Dados SQL do Azure. Uma extensão dessa cota de DTU pode estar disponível para seu servidor Banco de dados SQL do Azure. Para mais informações, entre em contato com o Suporte do Azure.

Cada servidor suporta até 150 bancos de dados, inclusive o banco de dados master. Esse limite se aplica a todas as camadas de serviço (edições). Uma extensão desse limite pode estar disponível para seu servidor do Banco de dados SQL do Azure. Para mais informações, entre em contato com o Suporte do Azure.

Além de limitar o número de bancos de dados por servidor, cada camada de serviço (edição) limita o tamanho máximo de cada banco de dados. Se o banco de dados atingir o MAXSIZE, você receberá um código de erro 40544. Quando isso ocorrer, não será possível inserir nem atualizar dados, nem criar novos objetos, como tabelas, procedimentos armazenados, exibições e funções. Entretanto, você ainda poderá ler e excluir dados, truncar tabelas, remover tabelas e índices e recompilar índices. Se você remover alguns dados para liberar espaço de armazenamento, poderá haver um atraso de até quinze minutos antes que você consiga inserir novos dados.

Para mais informações sobre como criar bancos de dados, consulte CRIAR BANCO DE DADOS (Banco de Dados SQL do Azure).

Para gravar aplicativos para o Banco de dados SQL do Microsoft Azure, você pode usar os seguintes drivers e bibliotecas:

  • Provedor de dados .NET Framework para SQL Server (System.Data.SqlClient) do .NET Framework 3.5 Service Pack 1 ou posterior.

  • Entity Framework do .NET Framework 3.5 Service Pack 1 ou posterior.

  • Driver ODBC do SQL Server 2008 R2 Native Client (e versões posteriores). Também há suporte para o driver ODBC do SQL Server 2008 Native Client, mas tem menos funcionalidade.

  • Driver do SQL Server 2008 para PHP versão 1.1 ou posterior.

  • Uma versão atualizada do SQL Server JDBC Driver 3.0 que oferece suporte ao Banco de Dados SQL.

O Banco de dados SQL do Microsoft Azure oferece suporte ao cliente do protocolo TDS versão 7.3 ou posterior. Não há suporte para versões anteriores do protocolo TDS.

Não há suporte para a conexão ao Banco de dados SQL do Microsoft Azure com o uso do OLE DB ou ADO.

Ao escrever aplicativos para o Banco de dados SQL do Microsoft Azure, você pode usar uma das linguagens de programação do .NET Framework que são fornecidas com o Visual Studio: Microsoft Visual Basic, Microsoft Visual C# ou Microsoft Visual C++. O Visual Studio fornece um console de gerenciamento de servidor, Gerenciador de Servidores, para abrir conexões de dados e fazer logon em servidores e explorar bancos de dados. A partir do Visual Studio 2010, você pode usar o Gerenciador de Servidores para conectar-se a e explorar seus bancos de dados no Banco de dados SQL do Azure. Não há suporte para as versões anteriores do Gerenciador de Servidores. Para obter mais informações, consulte a documentação do Visual Studio no MSDN.

Considere os seguintes pontos quando for usar ferramentas para conectar-se ao Banco de dados SQL do Microsoft Azure:

  • Somente são permitidas conexões TCP/IP.

  • Não há suporte para o MARS (vários conjuntos de resultados ativos).

  • Como algumas ferramentas implementam o protocolo TDS de forma diferente, talvez seja necessário acrescentar o nome do servidor do Banco de dados SQL do Azure à parte de logon na cadeia de conexão usando a notação <login>@<server>. Consulte Gerenciando bancos de dados e logons no Banco de dados SQL do Azure para mais informações.

  • Não há suporte para o navegador SQL Server 2008 SQL Server porque o Banco de dados SQL do Microsoft Azure não tem portas dinâmicas, somente a porta 1433.

Para obter mais informações sobre o suporte a ferramentas, consulte Suporte para ferramentas e utilitários de Banco de dados do SQL Azure.

Você pode usar a seção Configurando fontes de dados ODBC para definir fontes de dados de usuários e sistemas para o Banco de dados SQL do Microsoft Azure. Para consultar a lista das fontes de dados de usuários e sistemas, verifique as guias User DSN ou System DSN da caixa de diálogo Administrador de Fonte de Dados ODBC.

Quando estiver usando o assistente DNS (nome da fonte de dados) para definir a fonte de dados para o Banco de dados SQL do Microsoft Azure, clique na opção Com autenticação do SQL Server usando ID de logon e senha inseridos pelo usuário e selecione Conectar-se ao SQL Server para obter as configurações padrão das opções de configuração adicionais. Digite seu nome de usuário e a senha para conectar-se ao seu servidor do Banco de dados SQL do Azure como Login ID e Password. Quando estiver usando o SQL Server 2008 Native Client, desmarque a caixa de seleção Conectar-se ao SQL Server para obter as configurações padrão…. A partir do driver ODBC do SQL Server 2008 R2 Native Client, não é necessário desmarcar a caixa de seleção Conectar-se ao SQL Server para obter as configurações padrão. Clique em Alterar o banco de dados padrão para: e insira o nome do seu Banco de dados SQL do Azure, mesmo se ele não aparecer na lista. Observe que o assistente lista vários idiomas na lista Alterar o idioma das mensagens de sistema do SQL Server para: .

Nesta versão, o Banco de dados SQL do Microsoft Azure oferece suporte somente para o inglês. Portanto, selecione Inglês como o idioma. O Banco de dados SQL do Microsoft Azure não oferece suporte ao Servidor Espelho ou a Anexar Banco de Dados. Portanto, deixe esses itens vazios. Clique em Testar Conexão.

  • Quando estiver usando o driver OBDC do SQL Server 2008 Native Client, o botão Testar Conexão poderá resultar em um erro em que não há suporte para master.dbo.syscharsets. Ignore esse erro, salve o DSN e use-o. Além disso, se optar por conectar-se a um banco de dados diferente do master durante a configuração do DSN, a mensagem TESTES CONCLUÍDOS COM ÊXITO poderá não aparecer mesmo quando não houver erro.

  • Com o driver ODBC do SQL Server 2008 R2 Native Client, você não receberá o erro informando que não há suporte para master.dbo.syscharsets mesmo quando conectado a um banco de dados diferente.

É possível transferir dados para o Banco de dados SQL do Microsoft Azure usando o seguinte:

  • SQL Server 2008 Integration Services (SSIS)

  • O utilitário de cópia em massa (BCP.exe)

  • Classe System.Data.SqlClient.SqlBulkCopy

  • Scripts que usam instruções INSERT para carregar dados no banco de dados

Banco de dados SQL do Microsoft Azure não dá suporte para o seguinte:

  • A instrução RESTORE.

  • Anexando um banco de dados ao servidor Banco de dados SQL do Azure.

Para obter mais informações sobre o SSIS, consulte SQL Server Integration Services.

O Banco de dados SQL do Microsoft Azure não oferece suporte ao SQL Server Agent ou a trabalhos. Você pode, porém, executar o SQL Server Agent no SQL Server local e conectar-se ao Banco de dados SQL do Microsoft Azure.

O Banco de dados SQL do Microsoft Azure não oferece suporte a transações distribuídas, que são transações que afetam vários recursos. Para obter mais informações, consulte Transações Distribuídas (ADO.NET).

A partir do versão 2.0, as transações de aplicativo podem ser promovidas automaticamente a transações distribuídas. Isso vale para aplicativos que usam a classe System.Data.SqlClient para executar operações de bancos de dados no contexto de uma transação System.Transactions.

A promoção da transação ocorre ao abrir várias conexões com servidores ou bancos de dados diferentes em um TransactionScope ou ao inscrever várias conexões em um objeto System.Transactions usando o método EnlistTransaction. A promoção da transação também ocorre ao abrir várias conexões simultâneas ao com o mesmo servidor e banco de dados no mesmo TransactionScope ou usando o método EnlistTransaction.

A partir do versão 3.5, a transação não será promovida se as cadeias de conexão para as conexões simultâneas forem exatamente iguais. Para obter mais informações sobre transações e evitar a promoção da transação, consulte Integração de System.Transactions com o SQL Server (ADO.NET).

noteObservação
O Banco de dados SQL do Microsoft Azure pode não preservar os valores de carimbo de data/hora não confirmados do banco de dados atual (DBTS) entre failovers.

As opções de bancos de dados READ_COMMITTED_SNAPSHOT e ALLOW_SNAPSHOT_ISOLATION são definidas como ON no Banco de dados SQL do Microsoft Azure. Como não há suporte para SET <snapshot_option> na instrução ALTER DATABASE Transact-SQL, essas opções de bancos de dados não podem ser alteradas. Para obter mais informações sobre níveis de isolamento baseados no controle de versão de linha, consulte Noções básicas sobre os níveis de isolamento baseados no controle de versão de linha.

O agrupamento de banco de dados padrão usado pelo Banco de dados SQL do Microsoft Azure é SQL_LATIN1_GENERAL_CP1_CI_AS, em que LATIN1_GENERAL corresponde a inglês (Estados Unidos), CP1 corresponde à página do código 1252, CI corresponde à diferenciação de maiúsculas e minúsculas e AS corresponde à diferenciação de acentos.

Quando estiver usando um SQL Server local, você poderá definir agrupamentos nos níveis de servidor, banco de dados, coluna e expressão. O Banco de dados SQL do Microsoft Azure não permite definir o agrupamento no nível de servidor. Para usar o agrupamento não padrão com o Banco de dados SQL do Microsoft Azure, defina o agrupamento com a opção Criar Agrupamento de Bancos de Dados no nível de coluna ou de expressão. O Banco de Dados SQL não oferece suporte à opção Agrupar com o comando Alterar Banco de Dados. Por padrão, no Banco de Dados SQL, os dados temporários terão o mesmo agrupamento que o banco de dados. Para obter mais informações sobre como definir o agrupamento, consulte COLLATE (Transact-SQL) nos Manuais Online do SQL Server.

O Banco de dados SQL do Microsoft Azure não oferece suporte a tabelas sem índices clusterizados. Uma tabela deve ter um índice clusterizado. Se uma tabela for criada sem uma restrição clusterizada, um índice clusterizado deverá ser criado antes que uma operação de inserção seja permitida na tabela.

Por exemplo, o Transact-SQL a seguir cria uma nova tabela, cria um índice clusterizado na tabela e insere dados na tabela. Executar a inserção sem criar o índice clusterizado resultará em um erro.

CREATE TABLE Table1 (Col1 int, Col2 char(20))
CREATE CLUSTERED INDEX Table1_Index ON Table1 (Col1)
INSERT INTO Table1 VALUES (1, 'string1')

Certos nomes de usuários não são permitidos por razões de segurança. Você não pode usar os seguintes nomes:

  • admin

  • administrator

  • guest

  • root

  • sa

Os nomes de todos os novos objetos devem estar em conformidade com as regras para identificações do SQL Server. Para obter mais informações, consulte Identificadores.

Além disso, os nomes de logon e usuários não podem conter o caractere \ (sem suporte para a Autenticação do Windows).

O Banco de dados SQL do Microsoft Azure fornece um serviço de banco de dados para vários locatários de grande escala nos recursos compartilhados. Para proporcionar uma boa experiência boa a todos os clientes do Banco de dados SQL do Microsoft Azure, sua conexão com o serviço pode ser fechada devido às seguintes condições:

  • Uso excessivo dos recursos

  • Conexões inativas por 30 minutos ou mais (para obter mais informações, consulte Resiliência a conexões inativas)

  • Failover devido a falhas do servidor

noteObservação
As durações máximas permitidas estão sujeitas a alterações dependendo do uso dos recursos. Uma sessão conectada inativa por 30 minutos será encerrada automaticamente. É altamente recomendável que você use o pooling de conexão e sempre feche a conexão quando terminar de usá-la para que a conexão não usada retorne ao pool. Para obter mais informações sobre o pooling de conexão, consulte Pooling de conexão.

Quando sua conexão com o serviço for fechada, um erro será emitido. Para obter mais informações sobre o erro, consulte Connection-Loss Errors.

Um aplicativo Banco de dados SQL do Azure deve determinar se uma conexão fechada é ocasionada por um erro transitório. Se um erro transitório ocasionar o fechamento de uma conexão, um aplicativo será capaz de restabelecer a conexão e executar os comandos com falha ou a consulta. Para obter mais informações sobre como recuperar conexões fechadas, consulte:

Consulte também

A Microsoft está realizando uma pesquisa online para saber sua opinião sobre o site do MSDN. Se você optar por participar, a pesquisa online lhe será apresentada quando você sair do site do MSDN.

Deseja participar?
Mostrar:
© 2014 Microsoft